Ainda sem candidato

Oposição organiza agenda de mobilização no Estado

01:00 · 27.03.2018
Senador Tasso Jereissati
Senador Tasso Jereissati formará, com Capitão Wagner e Lúcio Alcântara, uma coordenação do grupo ( Foto: JL Rosa )

Ainda sem candidatura definida ao Governo do Estado, líderes de partidos da oposição tiveram uma nova reunião no fim da tarde de ontem, em Fortaleza, e decidiram criar uma coordenação política para desenvolver pesquisas e promover debates como parte de uma agenda de mobilização do grupo no Estado, visando a elaboração de um plano de governo. Foi o primeiro encontro dos oposicionistas após o deputado estadual Capitão Wagner (Pros) ter reclamado da postura de membros da oposição em pronunciamento feito na última quinta (22) na tribuna do Plenário 13 de Maio, na Assembleia Legislativa.

O senador Tasso Jereissati (PSDB) reuniu, em seu gabinete na Capital, o presidente estadual do partido, Francini Guedes, o deputado federal Raimundo Gomes de Matos e o deputado estadual Carlos Matos, também tucanos; o presidente do Solidariedade no Estado, deputado federal Genecias Noronha; o presidente estadual do PSD, deputado federal Domingos Neto, e o pai dele, o conselheiro em disponibilidade do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Domingos Filho; além de Capitão Wagner, que agora comanda o Pros no Ceará.

Também estiveram presentes no encontro o ex-governador Lúcio Alcântara, o prefeito e o vice-prefeito de Maracanaú, Firmo Camurça e Roberto Pessoa, que buscam uma nova legenda após deixarem o PR. A deputada estadual Fernanda Pessoa, que não foi à reunião, informou ao Diário do Nordeste que o pai, Roberto Pessoa, tem uma reunião hoje, em Brasília, com o presidente nacional do DEM, ACM Neto. Segundo ela, porém, partidos da oposição no Estado, como PSDB e Solidariedade, ainda não são destinos descartados. Fernanda Pessoa disse que ela e o pai deram entrada na desfiliação do PR na última sexta-feira (23).

A coordenação formada no grupo oposicionista é composta por Tasso Jereissati, Capitão Wagner e Lúcio Alcântara. O objetivo da coordenação, de acordo com nota da assessoria de imprensa do líder tucano, é "desenvolver um cronograma de trabalho, pesquisas e mobilização por todo o Estado no sentido de ofertar à população um projeto administrativo capaz de superar as crises vividas no Ceará". O primeiro debate deve ocorrer em abril, após o período de filiações partidárias para o pleito, que se encerra no próximo dia 7.

Candidatura

Na reunião, os oposicionistas também analisaram a pesquisa interna que havia sido encomendada pelo PSDB para a avaliação de cenários eleitorais, mas não houve avanço na definição de uma candidatura, embora o senador Tasso Jereissati, no lançamento do Movimento Renasce, no início do mês, tenha declarado que um postulante poderia ser escolhido até o fim de março. Segundo a assessoria do senador, mesmo após pronunciamento de Wagner, nenhum nome foi excluído das discussões.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.