discursos da campanha

Oposição manterá posicionamento crítico ao Governo

Os parlamentares querem manter a mesma linha dos discursos proferidos hoje na Assembleia

Deputado Heitor Férrer, embora priorize os seus discursos denunciando falhas no sistema de Saúde, fala também de outros temas ( Foto: José Leomar )
01:00 · 20.04.2018

Os deputados estaduais cearenses, que representam a oposição, já decidiram que no curso da campanha eleitoral deste ano, a partir de agosto, continuarão fazendo críticas aos diversos setores da administração estadual que hoje atacam no plenário da Assembleia. Heitor Férrer (SD), um dos contestadores do atual Governo, diz que a administração Camilo Santana, passados quase quatro anos, não apresentou qualquer ação positiva.

"O Governo Camilo é insípido, inodoro e incolor. Nem cheira e nem fede, se limitou a um arroz com feijão sem nenhuma inovação. Pegou o Estado já exaurido em investimento e não foi megalomaníaco como o ex-governador", apontou. "Não podemos, levianamente, dizer coisa que ele não tenha feito", afirmou Férrer, destacando, porém, que a visita que o governador fez ao ex-presidente Lula (PT) pode prejudicá-lo.

Heitor é um dos poucos parlamentares que permanecem na oposição ao longo dos últimos anos, que já chegou a ter 15 membros na atual Legislatura. Atualmente, além dele, seguem na bancada os deputados Capitão Wagner (PROS), Fernanda Pessoa (PSDB), Roberto Mesquita (PROS), Carlos Matos (PSDB), Aderlânia Noronha (SD), Odilon Aguiar (PSD) e Nestor Bezerra, suplente do deputado Renato Roseno (PSOL).

Para a disputa eleitoral deste ano, Férrer disse que vai manter a linha de discurso que caracteriza o seu mandato, além de legislar, fiscalizar e intermediar temas conflitantes com a população. Embora tenha feito pronunciamentos críticos sobre várias áreas da administração estadual, com predominância nas questões de Saúde. A área expõe deficiências do Governo Camilo Santana, a partir da situação dos hospitais do Estado, onde são grandes as filas de pacientes, além da falta de medicamentos e até material cirúrgico.

Fiscalização

Capitão Wagner, agora do PROS, com o deputado Roberto Mesquita, tem pautado seu mandato como oposição fazendo críticas ao Governo por conta da insegurança no Estado. O deputado chegou apresentar algumas propostas para minimizar os efeitos da crise na Segurança, segundo ele, não acatadas pelo Governo.

O parlamentar acompanha as ações do Governo, para nortear os seus discursos, com técnicos contratados pelo seu gabinete para acompanhar o Portal da Transparência do Estado, bem como os atos e decisões do Tribunal de Contas e outros órgãos auxiliares. "Tenho mantido um padrão na questão das críticas, mas sei que a crítica pela crítica não é vista com bons olhos pela população", afirmou.

A deputada Fernanda Pessoa (PSDB) também é uma das críticas do Governo Camilo Santana desde quando estava no PR, até o mês passado. Ela já fez vários pronunciamentos reclamando das deficiências no setor de Saúde e promete continuar vigilante nessa área no curso da campanha, assim como pretende tratar de assuntos relacionados ao setor dos Recursos Hídricos.

Apesar de ser um dos principais críticos do Governo na Casa, Roberto Mesquita afirmou que vai manter o discurso de "juízo crítico" durante a campanha, como vem fazendo ao longo desta legislatura. "Não tenho patrão e vou seguir a vontade do povo. Meu discurso será o que o povo quiser, vou continuar sendo um deputado crítico e independente", frisou. Mesquita não tem um tema específico para marcar o seu mandato como oposicionista. Ele, nos últimos tempos, tem falado sobre vários assuntos da administração, alguns dos pronunciamentos com denúncias sobre a atuação de alguns secretários estaduais.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.