Eleições 2018

Temer prefere que Lula seja 'derrotado politicamente'

O julgamento de Lula acontece nesta quarta-feira (24) e se condenado receberá a pena de 9 anos e meio de prisão

11:22 · 20.01.2018 por Agence France-Presse
Temer
Temer falou em entrevista publicada neste sábado (20) no jornal Folha de S.Paulo. ( Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil )

O presidente Michel Temer prefere que o ex-presidente Lula seja "derrotado politicamente", diante da proximidade do julgamento que pode confirmar sua condenação à prisão e complicar a candidatura do líder da esquerda às eleições deste ano.

"Convenhamos, se (Lula) fosse derrotado politicamente, é melhor do que ser derrotado (na Justiça) porque foi vitimizado. A vitimização não é boa para o país e para um ex-presidente", disse Temer em uma entrevista publicada neste sábado (20) no jornal Folha de S.Paulo. 

Na quarta-feira (24), o Tribunal Regional Federal Nº4 (TRF4) de Porto Alegre decidirá se ratifica a condenação de nove anos e meio de prisão contra Lula por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A sentença foi ditada em julho pelo juiz Sérgio Moro.

Se o juiz de segunda instância confirmar a condenação, Lula, de 72 anos, líder das intenções de voto para outubro, estaria mais perto da prisão e de uma invalidação de sua eventual candidatura. A princípio, continuaria livre e poderia fazer campanha até se esgotarem todos os recursos em instâncias penais superiores e na Justiça eleitoral.

"Acho que, se o Lula participar, será uma coisa democrática. O povo vai dizer se quer, ou não", manifestou Temer.

A expectativa em torno do julgamento de Lula é grande. As autoridades já anunciaram uma operação especial de segurança, visando a eventuais distúrbios em Porto Alegre, enquanto o PT se prepara para suas mobilizações sob o lema "Eleição sem Lula é fraude".

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.