Pré-candidato à Presidência

'Mais fácil um boi voar do que o PT apoiar alguém', diz Ciro Gomes

O pré-candidato pedetista disse que "Lula e o PT" precisam entender o momento nacional em relação à condenação em segunda instância do ex-presidente

10:20 · 24.02.2018 / atualizado às 10:46 por Estadão Conteúdo
Ciro Gomes
Segundo o pedetista, "um país com 206 milhões de bocas não pode ficar refém dessa miudice política". "O Brasil está acima de todos nós". ( José Leomar )

O pré-candidato à Presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, afirmou, nessa sexta-feira (23), que "é mais fácil um boi voar do que o PT apoiar alguém". Ciro comentava o encontro que teve com o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), no início da semana.

O pré-candidato pedetista disse que "Lula e o PT" precisam entender o momento nacional em relação à condenação em segunda instância do ex-presidente no caso do triplex no Guarujá (SP).

"Todo mundo sabe que os tribunais não vão deixar o Lula registrar a candidatura por causa da Ficha Limpa", disse Ciro, acrescentando que, mesmo assim, "Lula vai registrar e aí começa com o negócio que a gente sabe: liminar de juiz acolá, puxadinho jurídico pra acolá".

Segundo o pedetista, "um país com 206 milhões de bocas não pode ficar refém dessa miudice política". "O Brasil está acima de todos nós". Na entrevista, Ciro falou ainda sobre a possibilidade de prisão do ex-presidente, condenado pelo juiz federal Sérgio Moro, de Curitiba, com sentença confirmada e ampliada pelos desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).

"Sofro com a ideia de um presidente, a quem tanta gente quer bem merecidamente, mesmo repudiado e odiado, ser preso porque teria feito besteira ao redor de um triplex cafona numa praia de São Paulo", disse Ciro.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.