Adiamento

Julgamento no STF de ação sobre TCM fica para quinta

O julgamento da ação do TCM foi iniciado no começo deste mês, quando o ministro Marco Aurélio apresentou seu relatório

17:36 · 25.10.2017 / atualizado às 17:55
TCM
A extinção do TCM foi publicada no Diário Oficial do Estado ainda em agosto. Desde então, as funções do órgão foram assumidas pelo Tribunal de Contas do Estado ( Foto: Divulgação )
O Supremo Tribunal Federal (STF) encerrou a sessão desta quarta-feira (25) sem apreciar a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) sobre a extinção do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) do Ceará. O julgamento deve ser retomado apenas nesta quinta-feira (25).
 
A sessão desta quarta-feira se concentrou apenas no julgamento da regra que impede homens homossexuais de doarem sangue pelo período de um ano depois da última relação sexual. O STF também não conseguiu concluir a votação sobre o tema.
 
O julgamento da ação do TCM foi iniciado no começo deste mês, quando o ministro Marco Aurélio apresentou seu relatório. Faltam agora os votos  dos ministros.
 
Nesta manhã, era grande o número de políticos cearenses nos corredores do Supremo Tribunal Federal, aguardando o julgamento ou tentando audiências com ministros. O governador Camilo Santana e deputados estaduais formavam o grupo em defesa do fim do TCM, enquanto Domingos Filho, conselheiro que presidia o órgão extinto e deputados formavam o o grupo contra o fim do Tribunal.
 
Antes, esses mesmos políticos já haviam procurado os ministros do Supremo, defendendo suas teses. O deputado Heitor Férrer, como está registrado pelo Diário do Nordeste desta quarta-feira, foi quem entregou o Manifesto mais incisivo contra ações do TCM e de seus conselheiros.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.