Após resultado

Capitão Wagner agradece votos e não descarta concorrer ao governo do Ceará em 2018

Deputado ressaltou que, apesar da derrota, sua campanha cresceu mais do que a do adversário

19:23 · 30.10.2016 / atualizado às 21:28
Capitão Wagner
"Se for realmente o nosso destino a eleição em 2018 para qualquer cargo, coragem para disputar a gente tem", afirmou Wagner ( Foto: Reprodução/ TV Diário )

O candidato derrotado à Prefeitura de Fortaleza e deputado estadual, Capitão Wagner (PR), concedeu entrevista neste domingo (30) logo após a confirmação da vitória do seu concorrente e agora prefeito reeleito, Roberto Cláudio (PDT). Com 100% das urnas apuradas, o republicano conseguiu 46,43% dos votos válidos, frente aos 53,57% do pedetista. 

Wagner agradeceu aos votos dos apoiadores e ressaltou que a sua campanha cresceu mais do que a de Roberto Cláudio. "Só temos o que comemorar, quase 600 mil votos. A gente conseguiu crescer muito mais do que o outro candidato, isso demonstra que a população de Fortaleza acreditou no nosso projeto", relatou.

VÍDEO: veja íntegra da entrevista à TV Diário

O deputado também disse estar disponível para conversar com Roberto Cláudio sobre as políticas públicas que ele pretende adotar no segundo mandato. "Se o prefeito quiser conversar, quiser a minha contribuição, estou aqui para ajudar", afirmou ao dizer que o ganho político da sua candidatura foi indiscutível, principalmente com relação às alianças que firmou para o pleito, como o PMDB do candidato a vice, Gaudêncio Lucena, e do senador Eunício Oliveira, e o PSDB do senador Tasso Jereissati.

Wagner também não descartou a possibilidade de concorrer ao Governo do Estado em 2018. "É muito cedo para falar de eleição de governador, quero passar uma semana com a familia, vou ter que cumprir agenda na assembleia, mas acho que é o momento de esfriar a cabeça, descansar e continuar trabalhando", disse o candidato derrotado. "Se for realmente o nosso destino a eleição em 2018 para qualquer cargo, coragem para disputar a gente tem", afirmou.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.