GOVERNO

Metade dos postulantes não prestou contas

01:00 · 15.09.2018

Com o fim do o prazo para partidos e candidatos enviarem à Justiça Eleitoral a primeira prestação de contas parcial, três candidatos ao Governo do Estado ainda não haviam apresentado nenhuma informação relativa à arrecadação e gastos registrados desde o início da campanha, em 16 de agosto, até o dia 8 de setembro. A data-limite para o envio do primeiro relatório sobre a movimentação financeira foi a última quinta-feira (13) e, entre os candidatos que apresentaram prestação de contas, a maioria dos gastos declarados, até agora, é com material de campanha e propaganda. 

Apenas o governador Camilo Santana (PT), que disputa a reeleição, o General Theophilo (PSDB) e Ailton Lopes (PSOL) tinham declarado suas receitas e despesas até o último dia do prazo para a primeira prestação de contas parcial. Já Hélio Góis (PSL), Francisco Gonzaga (PSTU) e Mikaelton Carantino (PCO) não tinham apresentado nenhuma informação à Justiça Eleitoral relativa às movimentações financeiras.

No ranking, Camilo Santana arrecadou R$ 1,4 milhão, General Theophilo declarou receita de R$ 1,2 milhão e Ailton Lopes (PSOL) somou R$ 99.263 para a campanha. Os maiores gastos entre esses candidatos são referentes a material de campanha e propaganda em rádio e TV. 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.