Definições eleitorais do PT

Julgamento de Lula terá influência em impasses no Ceará

Reunião da direção do partido com Camilo será realizada após a sequência de atos em defesa do ex-presidente

Mobilizações em defesa da candidatura de Lula à Presidência começaram no Estado no início deste mês, com ato que reuniu partidos aliados ( Foto: José Leomar )
01:00 · 22.01.2018

Esta semana será decisiva para o Partido dos Trabalhadores (PT) e deve influenciar os rumos da disputa eleitoral deste ano no País. A agremiação tem se mobilizado no Ceará no intuito de pressionar a Justiça pela absolvição do ex-presidente Lula, em julgamento no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), na próxima quarta-feira (24). Enquanto isso, não só o PT, mas também outras legendas aguardam a decisão para darem prosseguimento às tratativas rumo ao pleito de 2018.

<Resultado pode definir passos de outras siglas

A mobilização em defesa da candidatura do ex-presidente teve início no Estado ainda no início de janeiro, com atividades na Capital e em municípios do Interior. Desde um primeiro evento realizado no início do mês, que contou com a presença de membros de PT, PCdoB, PSB e PCO, já foram realizadas plenárias do PT em Fortaleza e outros municípios, como Quixadá, Limoeiro do Norte e Quixelô. Até o julgamento, atividades serão realizadas em cidades como Sobral, Crato, Crateús e Meruoca.

Segundo o presidente estadual do PT, Francisco de Assis Diniz, os deputados federais José Guimarães, José Airton Cirilo e Luizianne Lins devem acompanhar o julgamento em Porto Alegre. Em Fortaleza, no dia 24, haverá mobilização com apresentações culturais e ato ecumênico na Praça da Justiça Federal, no Centro, a partir das 8h. Também estão programados atos no Interior do Estado.

O ex-presidente foi condenado em primeira instância, pelo juiz federal Sérgio Moro, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex de Guarujá. Ele pode se tornar inelegível caso a sentença seja confirmada pela 8ª Turma do TRF-4, em Porto Alegre. No entanto, petistas ouvidos pelo Diário do Nordeste argumentam que vão recorrer em todas as instâncias e, já no dia seguinte, 25, devem realizar ato nacionalmente em defesa do lançamento da pré-candidatura do ex-presidente.

Francisco de Assis Diniz salientou que o governador Camilo Santana não deve participar dos protestos pró-Lula que seguirão até o dia 24. Segundo ele, o horário das mobilizações não permite que o chefe do Executivo, filiado ao PT, participe das manifestações.

Reunião

Após o julgamento de Lula, o PT do Ceará espera discutir os próximos passos da legenda para a eleição no Estado. O presidente do partido afirmou que está agendada reunião da direção com Camilo para tratar de impasses na legenda. Um dos questionamentos envolve a disputa para deputado estadual, visto que a sigla defende chapa pura, o que é contestado por aliados.

Para o presidente do PT, outro ponto que deve gerar confronto diz respeito à vaga ao Senado na chapa governista, uma vez que o PT defende candidato próprio para a manutenção da cadeira que hoje pertence ao petista José Pimentel. O MDB, de Eunício Oliveira, e o PDT, de Cid Gomes, querem as duas vagas que estão em jogo. O deputado Elmano de Freitas afirmou que esta tem sido a defesa do partido internamente. "Vamos amadurecer com o governador tudo o que estiver em impasse. Temos conversa agendada com ele e nós vamos tratar disso", informou, por sua vez, De Assis Diniz.

O deputado Manoel Santana, responsável pela mobilização do partido no Cariri, disse que no dia 24 haverá um ato na região, iniciando no Crato e indo até Juazeiro do Norte. "Ele é candidato em qualquer circunstância, pois vamos defendê-lo em todas as instâncias", sustentou.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.