PROTESTO COM FLANELA

Heitor faz crítica a ex-opositores

01:00 · 31.05.2018

Depois do óleo de peroba, foi a vez de uma flanela ser levada, ontem, à tribuna da Assembleia Legislativa, pelo deputado Heitor Férrer, para protestar contra o PSD e o seu próprio partido, o Solidariedade, que mudaram de "lado" e se tornaram aliados do governo estadual. Heitor, que enfatizou estar "livre" na legenda, criticou a postura do conselheiro em disponibilidade do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Domingos Filho, cuja família comanda o PSD no Ceará. Ele disse que só uma flanela poderia dar "polimento" à "cara-de-pau" da "politicalha".

Heitor lembrou as críticas que recebeu, inclusive de Domingos Filho, quando começou a tramitar proposta de sua autoria, em 2016, para extinguir o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), à época presidido por Domingos. A matéria foi aprovada após racha do grupo de Domingos com o grupo dos irmãos Cid e Ciro Gomes.

"A politicalha do Ceará funciona no interesse e na conveniência. Eu comparo essa mudança da oposição com o sabido macaco que pula de galho em galho na busca do fruto mais gostoso, mais suculento. Estou aproveitando o óleo de peroba e quero polir a politicalha dos que ontem diziam que tudo no governo era errado e, de ontem para hoje, o governo acertou em tudo".

Já no final do discurso, Heitor admitiu que o Solidariedade está incluído no grupo que acompanhou o PSD e migrou para a base governista. No entanto, ele disse que, ao tratar do assunto com o presidente da legenda, deputado Genecias Noronha, foi autorizado a permanecer "livre" no partido para fazer oposição. Heitor disse que continuará na "pisada" ora de independência ora de oposição na Casa.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.