Eleições 2018

General Theophilo propõe redução de secretarias e investimentos em inteligência para a Segurança

Tucano foi o terceiro candidato a governador a ser entrevistado pela TV Verdes Mares e pela TV Diário. Nesta quinta-feira (13), é a vez de Francisco Gonzaga (PSTU)

01:00 · 13.09.2018 / atualizado às 01:38

O candidato a governador General Theophilo (PSDB) disse ontem, em entrevistas à TV Verdes Mares e à TV Diário, que pretende reduzir o número de órgãos auxiliares do Governo do Estado dos atuais 34 para 27, mas tem compromisso de criar a Secretaria da Mulher, a pedido da ativista Maria da Penha. Terceiro postulante a ser entrevistado pelas emissoras do Sistema Verdes Mares, ele também defendeu investimentos em inteligência para reduzir o número de crimes relacionados ao tráfico de drogas no Ceará.

> General critica 'infiéis' e admite sair da política 

Para General Theophilo, a Polícia do Ceará não está trabalhando de maneira correta, visto que o tempo de treinamento, em sua avaliação, não é o ideal. “Querendo aumentar o número de policiais, o atual Governo está formando em três meses. Em São Paulo, um soldado passa dois anos para ser formado policial militar. Lá eles dão dois mil tiros e, aqui, a gente só dá 50”, comparou. 

Segundo o tucano, o narcotráfico no Estado é oriundo da Colômbia e Peru, e tem como destino "paraísos turísticos", como Jericoacoara e Canoa Quebrada, que, em suas palavras, “também são paraísos de drogas”. De acordo com ele, é preciso investir em inteligência e diálogo com outros estados e países onde há presença do narcotráfico para se antecipar à chegada dos entorpecentes no Ceará. 

“Não adianta prender o pequeno traficante, é preciso chegar ao bandido do colarinho branco”, defendeu o candidato, destacando que somente desta forma a situação de violência seria minorada. Ele lembrou ainda que ao menos 133 famílias já foram expulsas de suas residências somente em Fortaleza por facções criminosas. Ele chamou os cearenses afetados por tal condição de “refugiados cearenses”, a exemplo do que tem ocorrido com os venezuelanos. 

“Para onde eles vão? Vão para o meu da rua, aumentando os desabrigados de Fortaleza. O Centro da Capital está um descontrole total”, denunciou. Segundo defendeu, é preciso evitar os chamados “pontos negros” dentro de algumas comunidades do Estado. “O Estado perdeu o comando, quem comanda ali são as facções criminosas, o crime organizado está dando a ordem”.

Batalhões

Em eventual governo do tucano, uma das medidas para atuação nas comunidades seria a instalação de sedes dos batalhões militares. Com a presença dos agentes de segurança, como os policias da Ronda de Ações Intensivas e Ostensivas (RAIO), a população, em sua avaliação, se sentiria mais segura.

Quando questionado sobre o comando de crimes ordenados por presidiários de dentro das penitenciárias, General Theophilo apresentou como solução um mecanismo que ainda não foi adotado no Ceará, ao que ele se referiu como “os famigerados bloqueadores de celulares”. Ele lembrou ainda que, em alguns estados, os equipamentos foram implantados, o que reduziu a criminalidade nas unidades prisionais.

A retirada de tomadas também seria uma ação simples, mas eficaz, de acordo com o candidato. “Existem empresas que colocam bloqueadores em cima dos muros das penitenciárias. Isso custa R$ 1 milhão. Colocando em sete presídios daria R$ 7 milhões”, avaliou.

Máquina pública

A prioridade de sua gestão, segundo informou, seria enxugar a máquina estatal e torná-la mais eficiente. “Temos hoje 34 secretarias, e qualquer outro Estado tem em torno de 20. Com 24 partidos, como vai ser a farra se esse Governo (Camilo Santana) for reeleito? Como ele vai colocar tanta gente lá?”, questionou.

Ele, porém, afirmou que não sabe ainda quais secretarias devem deixar de existir em sua administração, mas ressaltou que, a pedido de Maria da Penha, pretende criar a Secretaria da Mulher. “Ela me pediu para criar essa Secretaria devido o alto índice de mulheres assassinadas no Ceará, Levei a ideia para o grupo. Vou reduzir outras, mas vou ficar com algo em torno de 27 secretarias”, afirmou.

Na área da Educação, o postulante quer investir no padrão militar e reativar os valores dos símbolos nacionais. “Muitas pessoas não sabem quais são os símbolos nacionais. Quero colocar biblioteca nas escolas, quadra de esporte. Quero que o professor tenha prazer em estar na sala de aula e que o aluno tenha prazer em aprender”, disse. Ele negou, contudo, que queira militarizar as escolas estaduais.

General Theophilo também apresentou uma proposta que ainda está sendo estudada: a disponibilização de um cartão em que a família teria como opção receber o valor que seria gasto pelo Estado na educação de seus filhos, para que eles estudem em escolas privadas. No entanto, ele destacou que isso ainda está em análise, e que a principal meta é melhorar o ensino médio no Ceará, reconhecendo que o ensino fundamental tem obtido bons resultados nos últimos anos.

Saúde

O tucano pretende ainda intensificar, ´por meio de convênios, o atendimento na área de saúde na atenção primária. Ele reclamou que Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) 24 horas estejam fechadas, sem perspectiva de atendimento à população. Afirmou também que fará concursos públicos para aumentar o número de médicos em municípios do Interior, exigindo que esses profissionais se instalem naquelas cidades.

No entanto, o candidato afirmou que é preciso ter cuidado “com o excesso de médicos” no Estado, para que a qualidade dos atendimentos não seja prejudicada. De acordo com ele, o Ceará tem uma quantidade razoável de médicos para atender a população, mas os profissionais estariam mal distribuídos nos municípios do Estado. 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.