Presidenciáveis no Ceará

General Mourão defende Estado grande no NE

Defesa do candidato a vice de Bolsonaro vai de encontro ao projeto de Estado mínimo do companheiro de chapa

01:00 · 29.08.2018
General Hamilton Mourão
Candidato a vice de Jair Bolsonaro (PSL), o General Hamilton Mourão (PRTB) proferiu palestra, ontem, e concedeu entrevistas na Capital ( Foto: José Leomar )

O candidato a vice-presidente na chapa encabeçada pelo presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), General Hamilton Mourão (PRTB), participou de atividades de campanha, ontem, em Fortaleza, e defendeu um "Estado grande" para o Nordeste, principalmente, devido a "características" próprias da Região, que se refletem nos índices de pobreza. Outros postulantes à Presidência da República visitarão o Ceará nesta semana, como João Amoêdo (Novo), que chega a Fortaleza na manhã de hoje. Já na sexta (31), o candidato a presidente do PSDB, Geraldo Alckmin, e o postulante a vice-presidente do PT, Fernando Haddad, também estarão na Capital.

Apesar de o cabeça de chapa Jair Bolsonaro, em diversas ocasiões, ter sinalizado ser favorável à ideia de um Estado mínimo no Brasil, General Mourão apresenta outra possibilidade de discussão do tema. Para ele, regiões como o Nordeste necessitam de um Estado forte. Segundo disse, pelo fato de o Brasil ser um País com dimensões continentais, cada Região tem características próprias e, no Nordeste, a realidade ainda é de pobreza.

"No Nordeste, o Estado tem que ter participação grande. Como existe uma população empobrecida, pelas próprias características da Região, aqui o Estado não pode ser tão pequeno como pode ser no Centro-sul. Essas dicotomias existem no País, por isso a gente diz que as coisas não podem estar centralizadas em Brasília", defendeu.

Em termos macro, o postulante afirmou que não pode deixar de fora de eventual governo programas e medidas essenciais para o desenvolvimento da Região, como o Bolsa Família, as operações de carros-pipas, a construção de poços cartesianos e a finalização da Transposição das águas do Rio São Francisco e da ferrovia Transnordestina.

Conforme sustentou, o Governo Central tem que tratar de Segurança e Defesa, e deixar Saúde e Educação para os estados. Em sua avaliação, além de atuar para reduzir a criminalidade internamente, é preciso que o Governo dialogue com países que fazem fronteira com o Brasil e são produtores de drogas.

Disputa no Ceará

Sobre a situação da candidatura do PSL no Ceará, o postulante disse que o uso da máquina pública na campanha inviabiliza possibilidade de eleição de Hélio Góis, candidato do PSL no Estado. "Essa realidade local é uma questão muito complicada. O governador tem a máquina pública a seu serviço, tem seus cabos eleitorais no terreno e uma vantagem dessa é muito difícil de se reverter", lamentou. Na primeira e única pesquisa Ibope divulgada até o momento, Hélio Góis tem 2% das intenções de voto. Camilo Santana tem 64%.

Outro que estará no Ceará, hoje e amanhã, é o candidato a presidente do Partido Novo, João Amoêdo, que participa, no início da noite, de palestra na unidade Via Corpvs do Centro Universitário Estácio do Ceará. O ex-técnico da seleção brasileira masculina de vôlei, Bernardinho, também participará da programação. "A modernização do Estado brasileiro, por meio de uma gestão técnica e eficiente", será um dos temas do encontro.

Antes, Amoêdo concederá entrevista coletiva e, após a palestra, participará de um jantar de apresentação dos candidatos do partido no Estado, em um restaurante no bairro Meireles. O jantar de adesão, segundo a assessoria do candidato, custará R$ 100 e será voltado a filiados da sigla, empreendedores, apoiadores e simpatizantes.

Já amanhã, João Amoêdo participará de evento intitulado "Onda Laranja", na Avenida Beira-Mar, quando caminhará pela orla da Capital cearense junto com seus correligionários. Em seguida, ele fará caminhada na Praça do Ferreira, onde pretende dialogar com comerciantes e frequentadores do Centro.

Próximas visitas

Geraldo Alckmin, candidato do PSDB a presidente: chega à Capital na sexta-feira (31), para participar de audiência com a ativista Maria da Penha, à tarde, e de palestra na Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), à noite. No sábado, o tucano tem um ato político em Horizonte e participa de carreata em Caucaia.

Fernando Haddad, candidato a vice-presidente do PT: estará em Fortaleza na sexta, com Manuela D'Ávila (PCdoB). À tarde, eles fazem caminhada no Centro e, às 18h, têm comício na Praça do Ferreira. A agenda ainda não está fechada. Segundo o deputado José Guimarães (PT), Haddad deve ter audiência com o governador Camilo Santana.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.