oposição pode ficar menor

Genecias busca encontro com Camilo

O comportamento adotado pelo deputado Genecias, em 2014, motiva dúvidas de ambos os lados

01:00 · 12.05.2018 por Edison Silva - Editor de Política
General Guilherme Theophilo
General Guilherme Theophilo, segundo oposicionista, seria apresentado ontem ao deputado Genecias Noronha, bem próximo dos governistas ( Foto: Natinho Rodrigues )

A oposição cearense está na iminência de ficar ainda mais reduzida, com o Solidariedade (SD) se alinhando às fileiras governistas. Ontem à noite deveria acontecer o esclarecimento da dúvida. O deputado Genecias Noronha, presidente estadual da agremiação, foi convidado para uma reunião ampliada, com a participação do General Guilherme Theophilo (PSDB), o nome apontado para disputar o Governo do Estado, que o representante do SD diz ainda não conhecer. Acontece que, desde o início desta semana, há gestões, da parte de pessoas ligadas ao deputado, filiadas ao seu partido, de conseguir uma conversa dele com o governador Camilo Santana.

Desde o início do movimento oposicionista, quando Eunício ainda atuava contra o governador, Genecias defendia como candidato para concorrer contra Camilo, o senador Tasso Jereissati (PSDB) ou o deputado estadual Capitão Wagner. Ambos não querem entrar, como candidatos, na disputa sucessória estadual. Mesmo com Eunício integrado ao esquema governista, Genecias continua sendo seu aliado.

Foi nele em quem o deputado votou para governador no pleito de 2014, mesmo depois de ter acertado uma coligação com o grupo de Camilo, resultando em uma das anomalias daquela eleição, pois uma parte do Solidariedade estava com o atual chefe do Executivo, e o seu presidente, depois da convenção, mudou para o adversário, Eunício.

Defensores da candidatura do General contra Camilo apontam esse episódio da eleição de 2014 para duvidar da permanência do SD no bloco de oposição. Não há resultado da conversa que ele buscava com Camilo, nem mesmo confirmação se ela aconteceu. Eunício parece ter mais interesse na saída de Genecias da base de apoio ao General do que o próprio Camilo e seu entorno, também por conta do acontecido no pleito estadual passado, outra razão também da dúvida dos apoiadores do pretenso candidato do PSDB ao Governo do Estado do Ceará.

Salvação

Guilherme Theophilo pode não ser o candidato da preferência dos adversários de Camilo, mas, indiscutivelmente, dentro da relação que sobrou após as decisões adotadas por Tasso Jereissati e Capitão Wagner, assim como da impossibilidade de Domingos Filho, ele foi a salvação oposicionista, tanto por ter um currículo e formação moral bem acima da média dos políticos brasileiros, como por ser um nome que bem poderia gerir o Estado do Ceará.

Sua participação na campanha, por certo, manterá a disputa em elevado nível e capaz de motivar debates sobre as questões mais caras ao Estado, e não somente a Segurança.

Embora ele apareça como o nome da oposição, de fato a candidatura do General será levada pelo PSDB, diga-se Tasso Jereissati, pois fora dele o tucanato cearense não tem nome com liderança capaz de sensibilizar o eleitorado a votar no General.

Este, por ser totalmente desconhecido das lideranças políticas, não terá condições de ajudar tanto quanto os demais candidatos que estarão ao seu lado esperam de um candidato a governador, naturalmente, o grande condutor de voto para sua coligação. Por isso, os representantes dos outros partidos da oposição não marcharão com tanto entusiasmo ao seu lado. Talvez por isso o Solidariedade já esteja buscando o lado governista. 

O General faz sua primeira incursão em ambiente público, hoje, no Mercado de Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza. Depois do encontro de ontem, com os representantes de outros partidos que o apoiarão, vão ser preparadas suas visitas ao Interior, com programações envolvendo lideranças locais, incluindo participação em programas de rádios locais.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.