sem coligação

Dirigente do PROS admite eleger federais e estaduais

01:00 · 12.06.2018

O PROS tem como meta eleger quatro deputados estaduais e quatro deputados federais na eleição deste ano, sem coligação partidária, segundo o presidente estadual do partido, o deputado estadual Capitão Wagner. "Temos potencial para isso. Teremos chapa completa, devemos sair sozinhos", explicou o parlamentar, antes de um encontro com vereadores, semana passada, na Câmara Municipal.

"Esperamos sairmos bem nessa (eleição), como nos saímos nas outras para, quem sabe, disputar o Executivo (a Prefeitura de Fortaleza)", declarou. O parlamentar chegou ao segundo turno da disputa de 2016, mas acabou derrotado pelo prefeito Roberto Cláudio (PDT), que buscava a reeleição.

Segundo Wagner, o próprio resultado da disputa presidencial pode afetar seus planos. "A gente não sabe quem vai ser eleito presidente. Pode ser alguém mais próximo a gente, pode ser alguém mais próximo ou ligado ao atual grupo na Prefeitura e o no Governo do Estado".

O parlamentar reafirmou que deve apoiar o nome do deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) na disputa pelo Palácio do Planalto, apesar de ter abraçado a candidatura do general Guilherme Theophilo (PSDB) a governador, que deve apoiar o também tucano Geraldo Alckmin.

Exigência

"Em relação à Presidência, a gente não acompanha o candidato dele (general) por questão de convicção, pela nossa base ter preferência pelo Bolsonaro", disse. Wagner tem atuado como cabo eleitoral de Theophilo. Em caminhada realizada em Fortaleza no fim de maio, coube a ele apresentar o pré-candidato a governador à população.

O deputado declarou que o apoio ao candidato tucano a governador não teve nenhuma exigência, mas ele ressaltou que é natural um eventual apoio do PSDB. "Eles já nos apoiaram em 2016, e nós os apoiamos em 2014", lembrou, referindo-se à candidatura de Tasso Jereissati (PSDB) ao Senado Federal.

Para ele, tornar-se deputado federal - e, consequentemente, mudar-se para Brasília - não necessariamente afeta suas chances de ser prefeito. "Tenho plena convicção de que tendo uma agenda intensa aqui em Fortaleza, conhecendo as lideranças, apresentando soluções para os problemas da cidade, temos condições de chegar à eleição com chances de ganhar", afirmou.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.