plenário esvaziado

Deputados destacam a concessão do aeroporto

Poucos deputados demoraram no plenário da Assembleia Legislativa, na manhã passada. A sessão ordinária da sexta-feira terminou cedo ( Foto: Helene Santos )
00:00 · 18.03.2017

A concessão do Aeroporto Internacional Pinto Martins foi arrematado pela empresa alemã Fraport AG Frankfurt Airport Services. O leilão, realizado na manhã de quinta-feira (16), na sede da Bolsa de Valores de São Paulo foi ressaltado ontem, durante sessão ordinária da Assembleia Legislativa, pelo líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Evandro Leitão (PDT). Poucos deputados estiveram no plenário da Assembleia, na manhã de sexta-feira

O pedetista destacou que a empresa Fraport fará a gestão pelos próximos 30 anos. "Teremos investimentos vultosos nos próximos anos. A partir de 2018 as obras serão retomadas e serão investidos cerca de R$ 1,4 bilhão no aeroporto.

Segundo o líder governista, o valor será empregado na ampliação do terminal de passageiros, além de melhorias outras. "Mas o mais importante, além da estrutura que será proporcionada aos que utilizarão, é o impulso que o Estado do Ceará terá na economia, sobretudo no turismo". Ele relatou que 70% do Produto Interno Bruto (PIB) do Ceará tem origem nos serviços. "Com a chegada de um equipamento como esse, com a reforma e ampliação, poderemos fazer que mais pessoas venham ao nosso Estado nos visitar".

Outro grande benefício para o Estado, de acordo com Evandro Leitão, diz respeito à renovação da esperança de Fortaleza sediar o centro de conexões de voos da Latam. "Será facilitada a instalação do hub da Latam em nossa capital. Imaginamos que com a reforma que será feita, bem como a ampliação do Aeroporto Pinto Martins, a Latam deve tomar a decisão de instalar o seu hub em Fortaleza", disse em tom de comemoração.

Quem também se pronunciou sobre a concessão foi Heitor Férrer (PSB). Ele avaliou que o Estado não deve estar preocupado com outras atividades além da Educação, Saúde e Segurança pública. "Principalmente não deve se preocupar com área econômica, que deve estar nas mãos da iniciativa privada, auferindo lucro, gerando renda e o Estado captando. A pesada carga tributária deve dar bons serviços à população".

O deputado Gony Arruda (PSD) reforçou que o Estado precisa se ater a essas três questões, e também chamou para a reflexão de pensar em privatização era coisa proibida para os petistas no passado. "Os petistas, como o governador Camilo Santana, estão comemorando a concessão à iniciativa privada, afinal, foram todos convencidos de que este é o caminho". Gony lembrou que, quando o atual secretário da Casa Civil Nelson Martins estava no Parlamento estadual houve embates de pensamentos entre os dois sobre isso.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.