Assembleia

Deputados aliados pedem ajuda contra os incêndios em ônibus

01:00 · 05.07.2018 / atualizado às 01:02

Deputados estaduais aliados ao Governo cobraram, ontem, na Assembleia Legislativa, prioridade da Secretaria de Segurança Pública sobre a investigação de incêndios de ônibus escolares em municípios cearenses. Segundo o deputado João Jaime (DEM), na madrugada da última segunda-feira, seis ônibus escolares, recentemente entregues pelo Governo Federal ao Município de Canindé, foram incendiados. O deputado Elmano de Freitas (PT) lembrou de ação semelhante em Icó.

João Jaime relatou, na tribuna da Casa, que a garagem da Prefeitura de Canindé foi invadida e puseram fogo nos ônibus escolares, ocasionando perda total dos veículos. Ele avalia que a ação gerou um prejuízo para a administração municipal, onde ele é votado, em mais de R$ 1 milhão, e cobrou apoio das forças de segurança do Estado na investigação do caso.

"Eram ônibus novos, do programa do Governo Federal, já adaptados para transportar alunos com segurança. Faço um apelo ao secretário de Segurança que dê toda atenção ao problema", disse. "Vamos trabalhar para descobrir e repor essa perda", prosseguiu o deputado. "É um prejuízo de mais de R$1 milhão e uma prefeitura do Interior não tem esse recurso disponível para fazer de imediato essa reposição, muito menos as montadoras tem (para) pronta entrega esse tipo de ônibus", observou.

Inteligência

O deputado Elmano de Freitas (PT), logo depois, durante discurso, também fez um apelo à Secretaria Estadual de Segurança por "prioridade máxima" no caso. Ele lembrou que crime semelhante aconteceu em Icó, no fim do mês passado, quando quatro ônibus escolares foram incendiados, no terreno de uma empresa que servia de estacionamento para a Prefeitura.

"A quem interessa ônibus escolar sendo queimado? Por que alguém vai numa garagem para queimar ônibus escolar? Para quê? Por que? Com que objetivo? É importante a Inteligência trabalhar para identificar, pode ter algo a mais do que apenas um grupo fazer alguma ação contra prefeito A, prefeito B", refletiu.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.