Ideologia de gênero

Deputada reclama de livro didático

01:00 · 15.03.2018

A deputada Silvana Oliveira (PMDB) levou, ontem, à tribuna da Assembleia Legislativa, mais uma denúncia de "disseminação" do que chama de ideologia de gênero em escolas públicas no Estado - ponto que foi vetado do Plano Estadual de Educação. Ela mostrou um livro que estaria sendo confeccionado para ser distribuído entre estudantes no município de Umirim, abordando questões relacionadas à sexualidade. A parlamentar, que preside a Comissão de Educação, disse que vai acionar o Ministério Público Estadual e voltou a defender a instalação, na Assembleia, de uma Frente Parlamentar de Fiscalização da ideologia de gênero no Ceará.

Segundo Silvana Oliveira, em Umirim circulam publicações do que seria um livro didático, tratando sobre ideologia de gênero. "Vi alguns trechos, algumas poesias, que eles chamam de poesia, onde a pessoa é metade homem e metade mulher, procurando perturbar a cabeça dos nossos adolescentes", relatou. Ela disse que a comunidade local está organizando um projeto de lei de iniciativa popular para apresentar à Câmara de Vereadores, com o intuito de vedar o material nas escolas do Município. Silvana cobrou o cumprimento ao Plano Estadual de Educação, aprovado pela Assembleia em 2016, que veta o ensino sobre sexualidade. "A minha postura será a de exigir o cumprimento do Plano Estadual de Educação, que aboliu a ideologia de gênero das escolas", afirmou.

No ano passado, a deputada havia relatado casos semelhantes nos municípios de Cedro e Eusébio. "Professor, cumpra o seu papel, não fique calado, denuncie. Eu vou lá, exponho o prefeito, a prefeita, quem quer que seja o secretário de Educação. Quem quiser enfrentar a lei, vai enfrentar essa deputada, a urna, o voto da população na eleição. Ideologia de gênero nas escolas nós não aceitamos, nós somos maioria", esbravejou.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.