coluna

Paulo Cesar Norões: Visitas não permitidas

pc

Paulo Cesar Norões

Colunista de Política • pcnoroes@diariodonordeste.com.br

01:00 · 24.04.2018

Se quiserem visitar Lula, políticos terão que usar artifícios como o de duas semanas atrás, quando a Comissão de Direitos Humanos do Senado aprovou uma visita de inspeção à carceragem da Polícia Federal, em Curitiba. Aliás, até esses artifícios terão que ser mais bem elaborados. A Comissão congênere da Câmara dos Deputados tentou repetir a estratégia e não conseguiu. A decisão foi da juíza substituta da 12ª Vara Federal de Curitiba, Carolina Lebbos, que negou todos os pedidos de visitação ao ex-presidente. Segundo ela, somente familiares são autorizados a visitar os detentos, além dos advogados. Além da Comissão de DH da Câmara, tinha solicitado permissão para ver Lula a ex-presidente Dilma Rousseff, que chegou a ir à PF e foi barrada. Dilma, que foi presa política, reclamou que nem a ditadura era tão rígida.

Última chance

Image-0-Artigo-2391533-1

Durante palestra na Câmara de Fortaleza, o ministro Luís Roberto Barroso usou uma metáfora: "o trem saiu da estação e não volta mais". Ele se referia a avanços que somente um regime democrático pode dar aos seus cidadãos. Antes da palestra, Barroso participou da inauguração da Biblioteca José de Alencar junto com o presidente da Câmara, Salmito Filho, e o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio.

Novidade

Ex-governador de Minas Gerais, Eduardo Azeredo, pode se tornar hoje o primeiro tucano de bico grosso preso por conta do mensalão. O crime tem 20 anos e o processo começou a tramitar em 2009. Azeredo já foi condenado em duas instâncias a uma pena de 20 anos e um mês, acusado de desviar R$ 3,5 milhões de empresas estatais de Minas para sua campanha de reeleição de 1998.

Pra ser votado

Deputado Danilo Forte anunciou que o projeto de lei das agências reguladoras está pronto para ser votado no Congresso. Projeto garante segurança jurídica a empresas e prestadores de serviços e pretende barrar o uso das agências como fonte para alimentar partidos e financiar eleições. Estava esquecido na Câmara, até ser resgatado por Danilo, que assumiu a relatoria e, em seis meses, botou pra tramitar.

Debate

Câmara de Fortaleza debate hoje, em audiência pública, os Direitos da Natureza. Tema ainda pouco conhecido, mas tem entrado na pauta do Legislativo no Brasil e na América Latina. Trata-se de reconhecer que seres naturais têm direitos como qualquer cidadão. Em Bonito-PE, a Lei Orgânica reconhece esses direitos. Vereadora Larissa Gaspar (PPL) propõe o mesmo para Fortaleza.

Definido

Para otimizar e ampliar o atendimento da Justiça, o presidente do Tribunal de Justiça do Ceará, desembargador Gladyson Pontes, inaugura, às 10h de amanhã, a Vara Única da Comarca de Ocara, a 95 km de Fortaleza. Já na Capital, até o próximo dia 30, será instalada a 4ª Vara de Tráfico de Drogas. TJCE definiu cronograma para instalar novas varas em outros 15 municípios, até o fim do ano.

"Precisamos pensar muito. Quem elegermos agora, deputados federais e senadores, é que aprovarão o que nós queremos para a educação pública brasileira"

José Pimentel. Senador (PT)

Tem mais...

Saúde. Federação das Indústrias do Ceará realiza hoje seminário InovaSaúde, que vai discutir e apresentar propostas para um projeto técnico-científico-econômico para a saúde pública no Estado, evento articulado pelo deputado estadual Carlos Matos (PSDB).

Saúde 2. Entre os palestrantes, o médico cearense Cabeto Martins Rodrigues; Dr. Júlio César Martins Monte, da Faculdade Israelita Albert Einstein, de São Paulo; e Jaime Daniel Escallon, que vai falar sobre o exemplo da Colômbia na integração dos setores público e privado.

Livro. Com prefácio de Tasso Jereissati, já está pronto o novo livro do professor Ariosto Holanda, "Desafios do Século XXI - Desenvolvimento Humano e Energia". Será lançado na Fiec, em data a ser agendada com a presença dos dois autores.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.