Coluna

Paulo César Norões: uma aliança oficiosa?

pc

Paulo Cesar Norões

Colunista de Política • pcnoroes@diariodonordeste.com.br

01:00 · 05.06.2018

Fica combinado assim: Eunício Oliveira não estará na chapa governista. Esta, por sua vez, só lançará um candidato a senador, provavelmente Cid Gomes. Mas, por que, se serão eleito dois? Ora, para que o governador Camilo Santana fique livre para apoiar a reeleição de Eunício, em candidatura avulsa. Isso para não comprometer o discurso do presidenciável Ciro Gomes, que anda prometendo em todas as entrevistas, se eleito, "acabar com o MDB pelas vias democráticas". A fórmula pode ser complexa e confusa para o eleitor comum. Mas, pelo que se ouve nos bastidores governistas, já está bem assimilada na base aliada. Ontem, na abertura do Seminário Prefeitos, Camilo e Eunício se desmancharam em afagos mútuos, como que para demonstrar que a aliança deles é sólida e pra valer. Nem que seja oficiosa.

Saiu a grana

Do Centro de Eventos, Eunício voou direto para Brasília, onde Roberto Cláudio o esperava para a solenidade de assinatura do contrato de financiamento com o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), que está liberando R$ 280 milhões para a Prefeitura fazer a nova Beira Mar e o Polo da Varjota, além de outros investimentos. Empréstimo teve o aval do presidente do Congresso.

Beira Mar

Com o dinheiro ouvindo a conversa, Roberto Cláudio já pode tocar as obras. Dia 16 de junho serão abertos os envelopes da licitação da urbanização da Beira Mar. Dez dias depois, os do aterro entre o Náutico e o espigão da Rui Barbosa. Se não houver questionamento judicial, as obras já podem começar na primeira quinzena de julho. Serão feitas por partes para não interditar a avenida toda.

Varjota

As obras já poderiam começar imediatamente, mas para não atrapalhar o faturamento nas férias de julho, começarão só em agosto. Tanto no caso da Beira Mar como no Polo Gastronômico, as obras vão mexer com muitos setores, inclusive depois de prontas. Para minimizar transtornos e eventuais prejuízos, Roberto Cláudio quer reunir a todos, por setor, e explicar os projetos da Prefeitura.

Encontro

Seminário Internacional de Segurança Pública, que a Assembleia realiza a partir de hoje, traz a Fortaleza todos os presidentes de Assembleia do Nordeste. Oportunidade, portanto, para reunião do Colégio de Presidentes, órgão idealizado pelo cearense Zezinho Albuquerque para discutir problemas comuns a todos. Zezinho foi também anfitrião da primeira edição do encontro, em 2017.

Conversas

Segurança pública dominou a pauta do encontro do senador Tasso Jereissati com comerciantes, em almoço na Federação das Câmaras de Diretores Lojistas do Ceará (FCDL). Sobre a eleição, Tasso disse que após o lançamento da pré-candidatura do General Guilherme Theophilo ao Governo, o PSDB conversa com vários setores, não só partidários, para indicar os demais cargos da chapa.

"Esta nossa união é um grande instrumento de fortalecimento do Nordeste"

Zezinho Albuquerque
Presidente da Assembleia Legislativa do Ceará

Tem mais...

Troféu

Presidente da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Ceará, Piauí e Maranhão (Fetrans), Chiquinho Feitosa, entrega o Troféu Destaque Ambiental a Zezinho Albuquerque, presidente da Assembleia Legislativa, quinta-feira, às 16h, no Sest Senat Fortaleza.

Homenagem

Logo após a abertura do Seminário Internacional de Segurança Pública, com palestra de Ciro Gomes, Assembleia realiza sessão solene pela passagem dos 30 anos de morte de Virgílio Távora.

Homenagem 2

Governador do Ceará por dois mandatos, Virgílio exercia mandato de senador quando morreu, a poucos meses da promulgação da Constituição de 1988. Mauro Benevides, que era o vice-presidente da Constituinte, falará hoje sobre a participação de Virgílio.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.