Coluna

Paulo Cesar Norões: Um problema de todos

pc

Paulo Cesar Norões

Colunista de Política • pcnoroes@diariodonordeste.com.br

01:00 · 07.02.2018

Na esteira da oportuna proposta de reforma da Segurança Pública do senador Eunício Oliveira, apresentada em pronunciamento na abertura do ano legislativo, o também senador Tasso Jereissati propõe uma sessão temática para debater a questão da violência no Senado. Serão convidados os ministros da Justiça Torquato Jardim, da Defesa Raul Jungmann e o Secretário Nacional de Segurança Pública, general Carlos Alberto do Santos Cruz. É salutar que finalmente a violência que vem aterrorizando o Brasil de Norte a Sul, finalmente passe a ser discutida em nível nacional. Devolver a paz e a tranquilidade à população tem que ser prioridade. E isso só será possível com uma ação coordenada, envolvendo principalmente inteligência e integração de todas as esferas de poder.

Inteligência

Deputado estadual Fernando Hugo (PP) propõe criação da Secretaria de Inteligência Estratégica, a Agência de Inteligência e um Conselho de Inteligência, fruto de meses de pesquisas e discussões por grupo de especialistas, tendo à frente o coronel bombeiro Duarte Frota. Com o sistema, o Palácio da Abolição poderá acompanhar tudo o que acontece, principalmente no que se relaciona à Segurança Pública.

Enfim, o bloqueio

Senador Eunício Oliveira já começou a pôr em prática o discurso da última segunda-feira. Já na sessão de hoje do Senado, ele vai pôr em votação projeto que autoriza o uso de recursos do Fundo Penitenciário Nacional (FUPEN) na compra de bloqueadores de celular para os presídios. Pelo projeto, bloqueadores deverão ser instalados em até 180 dias, a partir do projeto virar lei.

Lamentável

Decanos do Parlamento, ex-senador Mauro Benevides e o deputado federal Miro Teixeira (REDE-RJ) ficaram decepcionados com a baixa presença de parlamentares na abertura do ano legislativo. Dos 513 deputados, apenas 73 registraram presença. De fato, é muita falta de compromisso. Ainda mais depois de um longo período de recesso.

Haverá disputa

Enquanto a situação discute a possível reeleição de Marcelo Mota ou a apresentação de um novo nome, setores de oposição já se articulam para a eleição da OAB-CE, em novembro. Juazeirense Edson Santana, que já foi candidato em 2009 e 2015 (perdeu para o atual presidente), deve encabeçar uma das chapas. Ele entende que o grupo que vem gerindo a OAB está desgastado e que é hora de mudança.

Eleições

Presidente do TRE, desembargadora Maria Nailde Pinheiro Nogueira, e o superintendente da Polícia Federal no Ceará, delegado Delano Cerqueira Bunn, discutiram, ontem, o planejamento de segurança para as Eleições deste ano. Na pauta, a repressão à compra de votos; interferência do crime organizado nas eleições e a apuração das chamadas fake news.

"Fui abandonado pelos amigos. Fui lançado ao vale dos leprosos"

Geddel Vieira Lima, ex-ministro de Lula e Temer, durante depoimento ontem à Justiça Federal no Caso Lava-Jato. Geddel está preso desde que a Polícia Federal encontrou mais de R$ 51 milhões em malas e caixas, em julho do ano passado, em um apartamento sob a responsabilidade dele, em Salvador. Ele está na iminência de fazer delação premiada.

Tem mais...

Tem mais...Boa notícia para os radiodifusores. Tramita na Câmara Federal projeto do deputado Hidekazu Takayama (PSC-PR), que altera o Código Brasileiro de Telecomunicações. Pela proposta, as taxas de mudança de potência ou de faixas (migração de AM para FM, por exemplo) poderão ser pagas em até 180 parcelas.

Executiva Nacional do PSDB se reúne hoje para definir a regra das prévias, em março, para escolha do candidato tucano à Presidência, entre o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio.

Henrique Meirelles vem aí. O ministro da Fazenda, que sonha em suceder Michel Temer, falará aos empresários cearenses sobre o momento da economia no País, no primeiro encontro do Lide-CE, em 2018.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.