coluna

Paulo Cesar Norões: Um partido complicado

pc

Paulo Cesar Norões

Colunista de Política • pcnoroes@diariodonordeste.com.br

01:00 · 27.02.2018

Ministro da Fazenda Henrique Meirelles tem deixado claro que só será candidato a presidente se Michel Temer não for. Bem, se era esse o problema, já não é mais. O próprio presidente reiterou ao ministro que não vai tentar a reeleição. Isso apesar da insistência de auxiliares mais próximos, que acham possível o presidente reduzir a alta rejeição e, surfando nos números positivos do seu governo - sobretudo se a intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro apresentar resultados satisfatórios - tentar um novo mandato. Exímio conhecedor dos bastidores do PMDB, Temer desaprovou ideia de Meirelles de migrar para o partido. E lembrou que mesmo Ulysses Guimarães, ícone peemedebista, teve sua candidatura a presidente abandonada pelos correligionários, em 1989. PMDB não é fácil.

Perda

Image-0-Artigo-2364960-1

Presidenciável Marina Silva sofreu duro golpe com a saída da Rede Sustentabilidade do deputado Alessandro Molon, que está indo para o PSB. Sem ele, a Rede fica apenas com quatro deputados federais e, com isso, Marina pode ficar fora dos debates entre presidenciáveis, na TV. Pela lei eleitoral, as emissoras só são obrigadas a incluir em debates candidato de partido com no mínimo cinco congressistas.

Na Ásia

Para tentar consolidar sua candidatura a presidente junto aos segmentos empresariais, Jair Bolsonaro foi bater no outro lado do mundo. Ontem, esteve com empresários do Japão. Discutiu as tecnologias japonesas e falou sobre suas pretensões, caso seja eleito presidente. Bolsonaro, que viaja acompanhado dos filhos deputados Flávio e Eduardo, foi recebido no Japão aos gritos de 'Mito'.

Pediu, levou!

Deputado estadual Leonardo Araújo (PMDB) comemora atendimento imediato da Sesporte aos seus ofícios que solicitavam instalação de "Campinhos Sesporte" em dezesseis municípios cearenses. Leonardo é do grupo político do senador Eunício Oliveira. Mais uma prova de que a aliança do senador com o governador é de mão dupla e está cada vez mais consolidada.

Foro

Está nas mãos do ministro Edson Fachin a decisão sobre o pedido de reconsideração do ex-governador Cid Gomes, para que seja mantido no Supremo Tribunal Federal o processo decorrente de denúncias contra ele em delação do empresário Wesley Batista, do grupo J&F. O próprio Fachin determinou o envio da parte do processo alusiva a fatos acontecidos em 2010 para a primeira instância.

Troca-troca

PR, agora sob o comando da deputada federal Gorete Pereira e na base do governador Camilo Santana, ou o PDT de Roberto Cláudio. Um dos dois será o novo partido de Mosiah Torgan. O filho do vice-prefeito de Fortaleza Moroni Torgan vai tentar uma cadeira na Câmara Federal. Saída do DEM, cujo diretório de Fortaleza é presidido pelo pai, seria por estratégia eleitoral.

"O Eunício em estar colaborando, está cumprindo o seu papel, e isso, óbvio, facilita a possibilidade de uma aliança futura"

Cid Gomes. Ex-governador do Ceará

Tem mais...

Políticos e empresários metidos em negócios escusos não vão mais precisar temer acordar com o japonês da Federal em suas portas.

Newton Ishii, o policial que se notabilizou por conduzir para a cadeia figurões presos pela Operação Lava-Jato, se aposentou.

Rescisão das delações de Wesley Batista, por decisão da procuradora-geral da República Raquel Dodge, deverá ser usada na estratégia de defesa de vários dos delatados. Mesmo nos casos em que há provas de ilícitos.

Está chegando a hora do Leão. A partir desta quinta-feira a Receita Federal vai receber as declarações do Imposto de Renda (pessoas físicas) de 2017. Prazo vai até 30 de abril.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.