Coluna

Paulo Cesar Norões: Previdência no fim da fila

pc

Paulo Cesar Norões

Colunista de Política • pcnoroes@diariodonordeste.com.br

01:00 · 29.09.2017

Por mais que o governo queira e o ministro Henrique Meireles, da Fazenda, tente passar otimismo, constata-se em Brasília que não há clima para o Governo aprovar a Reforma da Previdência. O próprio presidente da Câmara e aliado de Temer, Rodrigo Maia (DEM-RJ), diz que a pauta "é desgastante", e, além do mais, "a economia se recupera sem a tal Reforma", conclui. Há governistas que discutem o tema "com raiva"; e avalia que a Reforma da Previdência, hoje, teria, somente, "entre 150 e 200 votos". Para aprová-la são necessários 308 votos. De qualquer forma, há assuntos mais urgentes. Na Câmara, a denúncia do STF contra Temer. No Senado, a mobilização pluripartidária para salvar Aécio. Sem falar na Minirreforma Política, que as duas casas têm até o dia 7 para aprovar a fim de que tenha validade em 2018.

Homofobia

Vereador Iraguassú Filho (PDT) usou a tribuna da Câmara para registrar o aumento do índice de homicídios ligados à homofobia. Alertou que este ano já houve 277 assassinatos e que a média de crimes desta natureza já chegou a um homicídio por dia. " O Brasil é o País que mais mata travestis e homossexuais". Concluiu afirmando que o Brasil precisa de ações educativas de respeito ao próximo.

Lei do silêncio

Não se tem dúvida de que todo cidadão tem direito à tranquilidade no recesso de seu lar. Não é nada agradável o sujeito tentando descansar da correria do dia a dia e ter que suportar o som acima do aceitável vindo de bares, por exemplo. Mas para tudo vale o bom senso. A chamada 'lei do silêncio' é importante e deve ser respeitada. Porém a fiscalização deve seguir regras de civilidade.

Lei do silêncio 2

Verdade é que por vezes há exagero em abordagens de agentes fiscalizadores. Há de se levar em consideração que músicos e comerciantes não são marginais. Daí a importância dos ajustes que foram feitos à lei por uma comissão especial da Câmara de Fortaleza. "Foi uma luta justa da categoria dos músicos e dos empresários", disse o edil Dr. Eron (PP). Proposta agora segue para tramitação.

Segurança

Conselho Estadual de Segurança Pública se reunirá hoje no Palácio Iracema. Presidente Leandro Vasques convidou membros da Comissão de Segurança Pública da OAB do Ceará para juntos analisarem o cenário da violência urbana no Estado, com destaque para mortes de agentes de segurança e o aumento do número de homicídios, além de mortes e lesões corporais decorrentes de ação policial.

Panfletando

Vereadora Larissa Gaspar (PPL) está nas ruas em campanha contra o assédio contra mulheres. A presidenta da Comissão de Direitos Humanos tem realizado panfletagem próximo aos terminais de ônibus e palestras em escolas, alertando para esse problema. É nesses locais, segundo pesquisa de ONG Think Olga, dedicada ao tema, onde ocorre o maior número de casos de assédio.

"Eu vou tentar uma conciliação até o último minuto. Qualquer tipo de conciliação, eu estou dentro"

Sen. Eunício Oliveira (PMDB)
Presidente do Senado, na tentativa de resolver a polêmica em torno do afastamento do senador Aécio Neves (PSDB) sem

Confronto com o STF

Deputado federal Darcísio Perondi (PMDB-RS) estará, hoje à noite, na FIEC, para debater a Reforma da Previdência. Perondi é vice-líder do governo na Câmara Federal e membro da comissão formada para avaliar a Reforma.

Semana passada foi a deputada Aderlânia Noronha (SD), agora é a vez de Fernanda Pessoa (PR) engrossar o coro dos descontentes com a não liberação de emendas pelo governador Camilo Santana (PT).

Fernanda Pessoa reclamou que isso é só com opositores. E deu exemplo. Governista Carlos Felipe (PCdoB) não teve problema para liberar R$ 1 milhão pro Hospital de Crateús. "Tenho emenda de 2011 que foi liberada e só tem metade da calçada, porque o resto o governador não liberou. Isso causa desgaste ao deputado, ao prefeito", disse Fernanda.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.