Coluna

Paulo Cesar Norões: Presidente encurralado

pc

Paulo Cesar Norões

Colunista de Política • pcnoroes@diariodonordeste.com.br

00:00 · 19.05.2017 / atualizado às 00:48

Ao longo da quinta-feira houve quem cravasse que Michel Temer já estava finalizando o discurso de renúncia. Não foi o que aconteceu. Ao contrário, o presidente foi enfático, como ainda não havia sido desde que assumiu o cargo, há um ano. Negou veementemente que tenha comprado o silêncio de Eduardo Cunha - a quem tratou simplesmente como “um ex-deputado”. Disse que não renunciará e que “a investigação pedida pelo Supremo Tribunal Federal será território, onde surgirão todas as explicações”. Ao se dizer inocente, Temer apenas repete o discurso de todos os políticos acusados até aqui. Difícil é, diante das evidências, convencer. A base no Congresso, antídoto para sua notória impopularidade, tende a evaporar. E sem a base, o governo não anda, perde a governabilidade. O mesmo mal, aliás, que derrubou sua antecessora.

Economia e ruas

Há um outro componente vital. O escândalo jogou por terra todos os esforços para recolocar a economia nos trilhos. Reflexo foi imediato, com ações despencando nas Bolsas e o dólar disparando. Algo que pode ser minimizado se houver uma sinalização de que a crise política terá solução a curto prazo - algo complicado por conta dos ritos constitucionais. E ainda tem a pressão das ruas.

Mundo da lua

Líder do Governo Temer no Senado, Romero Jucá (PMDB), e os ministros Moreira Franco (Secretário-Geral da Presidência), Antônio Imbassay (Secretário de Governo) e Eliseu Padilha (Casa Civil), na esperança de acalmar o brasileiro diante a onda de renúncias, postaram vídeos nas redes sociais dizendo que “está tudo normal e que nada de ruim acontece com o Brasil”.

Ponderados

Dois dos mais comentados possíveis candidatos a presidente, em 2018, Ciro Gomes (PDT) e João Dória (PSDB), se pronunciaram pelas redes sociais. Ciro gravou vídeo em que pede serenidade para a superação do difícil momento. O prefeito de São Paulo também pede serenidade, mas acrescenta a necessidade de que se persista na aprovação das reformas Trabalhista e da Previdência.

Transparência

Presidente Salmito Filho atribuiu a escolha da Câmara de Fortaleza como a mais transparente do Brasil à sintonia perfeita existente entre a Casa, órgãos fiscalizadores, vereadores, Prefeitura e governo. Salmito avança no projeto de transparência ao propor debates como o das "falsas notícias" tema que domina o mundo digital e é pauta de empresas, casas legislativas e da própria mídia.

Paralisação

Consórcio Águas do Ceará, responsável pelo lote 1 (do trecho 1) do Cinturão das Águas, vai paralisar as atividades a partir de segunda (22), alegando constantes atrasos nos repasses federais. Cerca de 400 funcionários serão desligados, aumentando a estatística do desemprego. A paralisação adia a conclusão dessa obra, essencial no que se refere ao abastecimento de água no Ceará.

‘‘Eu não vou a cargo nenhum se não for pela mão do povo!”

Ciro Gomes, pré-candidato a presidente da República pelo PDT, em resposta se concorreria à presidência numa eventual eleição indireta pelo Congresso Nacional, em caso de renúncia ou cassação de Michel Temer

Tem mais...

Ex-governador Lúcio Alcântara é o convidado de hoje do Café com Debate da Associação dos Jovens Empresários de Fortaleza. Ideia da AJE é debater história política, atualidades e tendências do cenário brasileiro.

Escândalo político envolvendo Temer inviabilizou palestras de Carlos Viana, diretor do Banco Central, e Carlos Hamilton, vice-presidente do Banco do Brasil, que aconteceriam hoje, em Fortaleza. Divulgação do Boletim Regional do BC, organizado trimestralmente, está mantida.

Mais</MC> de 600 mil cearenses vão receber gratuitamente do governo federal conversores, antenas e cabos para adaptar o aparelho de TV analógico para digital. São pessoas inscritas em programas sociais como o Bolsa Família e Minha Casa Minha Vida. 

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.