coluna

Paulo Cesar Norões: Pré-campanha na rua

pc

Paulo Cesar Norões

Colunista de Política • pcnoroes@diariodonordeste.com.br

01:00 · 12.05.2018

Campanha oficial só começa após as convenções, mas a eleição, na prática, já começou. Cada um joga com as armas que tem em mãos. Governador Camilo Santana segue a rotina de entrega de obras e benfeitorias em todo o Estado. É do jogo, mostrar serviço é essencial para quem busca reeleição. Guilherme Theophilo, por seu turno, tem uma missão mais espinhosa. Precisa, antes de mais nada, se tornar conhecido. Não só do povão, mas também dos próprios apoiadores. Seu padrinho Tasso Jereissati é quem faz as honras. Esta semana apresentou o general ao deputado Capitão Wagner (PROS) e ao vereador Célio Studart (PV), que já saíram dos encontros declarando voto no general. Ontem, Tasso reuniu lideranças do PSDB, PROS, Solidariedade e PV, para discutir estratégias da pré-campanha do grupo de oposição.

Coligações

Image-0-Artigo-2398644-1

Deputado Genecias Noronha (foto), que andava reticente em relação ao General, por ainda não conhecê-lo, já esteve com ele e teve uma boa impressão. O líder do Solidariedade se reúne esta semana com presidentes do PSDB (Francini Guedes), PROS (Capitão Wagner) e PSD (Domingos Neto). Vão tratar sobre possíveis coligações proporcionais. Tudo coordenado pelo Senador Tasso.

Pleno vapor

Obra da Prefeitura em parceria do Governo do Estado, o IJF-2 deve ser entregue parcialmente em julho. Ontem, governador Camilo e prefeito Roberto Cláudio checaram os trabalhos. Investimento total de R$ 74 milhões, sendo R$ 25,81 milhões do Estado. Expansão do IJF terá serviços como o de ressonância magnética nuclear, o primeiro em hospital público municipal.

Sem quórum

Cada vez mais difícil sessões às sextas-feiras na Assembleia Legislativa. Ontem foi a 12ª este ano que não aconteceu. Com só seis "valentes" parlamentares, o Capitão Wagner teve que assumir o microfone da presidência e dizer que não haveria sessão por falta de quórum. Presentes: Evandro Leitão, Heitor Férrer, David Durand, Lucilvio Girão e Gony Arruda, além do próprio Wagner.

Rejeição...

Presidente Temer prepara mídia para mostrar seus dois anos de governo, na tentativa de reverter a impopularidade. Até o fim do mês ele decidirá se tentará ou não a reeleição. Assim que assumiu, Temer se dizia comprometido com um bom governo e que não seria candidato. O MDB, aliás, não vê com bons olhos um nome do partido disputando a presidência da República.

...Interna

Em reunião do MDB na casa do senador Eunício Oliveira, senador Renan Calheiros revelou: "Já perdemos 15 deputados federais e sete senadores nos últimos meses. Imagine, num cenário desse, ter Michel candidato. E Henrique Meirelles, então? Nem pensar". Nove diretórios estaduais disseram que o partido não terá candidato a governador, entre eles o do Ceará.

"Não é justo que se cobre Imposto de Renda sobre as horas extras, afinal elas correspondem a uma gratificação por serviços extraordinários"

Dep. Cabo Sabino, do Avante, ao apresentar projeto isentando a cobrança de imposto de renda sobre horas extras de trabalhadores

Tem mais...

Vice. Há grupos ligados à área de segurança defendendo nome do advogado Leandro Vasques como alternativa na chapa majoritária da oposição.

Crítico. Vasques, severo crítico do projeto "Ceará Pacífico" e de perfil acadêmico, tem a simpatia de líderes do PSDB e do deputado Capitão Wagner (PROS). Seria, para esses grupos, renovação com qualidade.

Livro. Lançamento do livro 'Parsifal: um intelectual na política', do jornalista e professor Luís-Sérgio Santos, será lançado no dia 5 de junho, no auditório da Livraria Cultura.

Definido. PSD vai apoiar mesmo Geraldo Alckmin. Segundo o presidente Gilberto Kassab a executiva nacional se verga à decisão da maioria dos delegados do partido.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.