coluna

Paulo César Norões: plano B pode ser tiro no pé

pc

Paulo Cesar Norões

Colunista de Política • pcnoroes@diariodonordeste.com.br

01:00 · 08.08.2018

Cristiano Vilela é advogado especialista em direito eleitoral. É dele a leitura, veiculada no site Infomoney, de que a estratégia do PT em lançar Fernando Haddad como vice de Lula e o acordo com o PCdoB para a retirada da candidatura de Manuela D'Ávila, para que ela componha a chapa petista em um segundo momento, é a senha de que o PT já tem o "plano B" para o caso da inelegibilidade do ex-presidente ser confirmada. "Isso pode fortalecer a linha de pensamento de decretar inelegibilidade de forma antecipada, embora isso seja um descompasso com a jurisprudência consolidada pelo TSE", explica Vilela. Para ele, a 'chapa tripla', combinada com a desistência do pedido de suspensão da condenação de Lula, pode ser vista como tentativa de manipulação da Justiça e provocar incômodo nos ministros do TSE.

Tempo de sobra

Adversários centram fogo em Geraldo Alckmin, criticando-o pelo acordo com os partidos do Centrão. Evidente que causa algum desconforto, dado o papel central desses partidos no fisiologismo que tem caracterizado a relação entre Governo e Congresso. Por outro lado, o acordo rende ao tucano 44% do tempo de TV, 12,4 inserções por dia. É muita coisa. Agora, se isso vai se transformar em voto, só as urnas dirão.

Diferença

Quem mais se aproxima de Alckmin, é o candidato do PT (Lula ou Haddad), que terá 20% do tempo de TV, 5,5 inserções. O MDB de Henrique Meirelles terá 16%, 4,4 inserções. Diante desses três candidatos, o tempo destinado aos demais é irrisório. Bolsonaro, Marina e Ciro Gomes, que lideram as pesquisas sem Lula, vão ter que mirar nas mídias alternativas, em especial as redes sociais.

De todo jeito

Executiva Nacional do PCdoB divulgou nota em que expõe as razões pelas quais o partido optou por fechar coligação com o PT na disputa pela presidência da República. A nota diz que Manuela será vice independente de a Justiça Eleitoral rejeitar ou não a candidatura do ex-presidente Lula. Ou na vice dele ou na do seu eventual substituto Fernando Haddad.

No México

Deputado Renato Roseno será o único brasileiro a participar do seminário "Como reduzir os homicídios no México: lições da América Latina", amanhã, na capital mexicana. Promoção da revista Americas Quartely e Conselho das Américas, com apoio da Open Society Foundations. Apresentará a experiência do Comitê Cearense Pela Prevenção de Homicídios na Adolescência (CCPHA), do qual é relator.

Palestra

Presidente da Assembleia Legislativa Zezinho Albuquerque (PDT) e o presidente da Comissão de Seguridade Social e Saúde da Casa, deputado Carlos Felipe (PCdoB), comandam palestra hoje, às 13h, no Auditório Deputado Murilo Aguiar, sobre o Instituto de Saúde dos Servidores do Estado do Ceará. O novo Issec foi reestruturado e passa a funcionar nos moldes de um plano de saúde.

"As mulheres merecem e têm por direito viver sem violência"

Fernanda Pessoa, deputada estadual (PSDB) e presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos das Mulheres, em discurso celebrando o dia estadual da Lei Maria da Penha, celebrado todo dia 7 de agosto, há 12 anos. Lembrou que ainda existe um caminho longo de discriminação e machismo a ser vencido. E ressaltou as conquistas da Lei 11.340/2006, que garante proteção à mulher e é hoje considerada pela ONU como uma das três melhores legislações do mundo no enfrentamento à violência contra as mulheres.

Tem mais...

Moradias Lembrando que o Ceará é um dos estados mais pobres do País, com um déficit habitacional de 283 mil domicílios, deputado estadual Heitor Férrer (SD) defende que os candidatos ao Governo priorizem políticas públicas para solucionar o problema.

Vote bem Federação das Indústrias do Ceará inicia campanha nas redes sociais alertando os eleitores quanto ao voto consciente. Presidente Beto Studart lembra que a eleição faz parte de um processo de transformação do País, essencial para a retomada do caminho do desenvolvimento.

Emedebista Não é porque o filho nominado é candidato pelo PDT que Mauro Benevides abre mão do seu velho MDB. Na convenção, Eunício Oliveira fez questão da palavra do eterno senador, que foi por 20 anos presidente da legenda.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.