Coluna

Paulo Cesar Norões: Parece perfeito, mas...

pc

Paulo Cesar Norões

Colunista de Política • pcnoroes@diariodonordeste.com.br

01:00 · 13.12.2017

"Do ponto de vista da reeleição do governador, ele está no procedimento concreto". Palavras do vereador Acrísio Sena, em entrevista a este Diário, sobre a aproximação de Camilo Santana com Eunício Oliveira. Acrísio não é um petista qualquer, é presidente do Diretório do PT de Fortaleza. Palavra de peso, portanto. E deixa bem claro que Camilo não age isoladamente, tem o aval do aliado Cid Gomes (PDT) e do próprio PT, especialmente de Lula. Faz sentido. Mesmo considerado um petista nem sempre alinhado com as posições do partido, sempre que pode Camilo faz rasgados elogios a Lula. Para ele, "o maior presidente da história do Brasil". Eunício, por seu turno, já declarou voto no petista. As pesquisas atestam a força de Lula no Ceará. Colar na imagem dele parece perfeito. Mas, e o Ciro? Pois é, quando chega aí a conta não fecha.

Hora da verdade

A propósito, Lula já vai saber em janeiro se poderá ser candidato. TRF4 marcou o julgamento do recurso dele para o dia 24. Lula recorreu da decisão do juiz Sergio Moro, que o condenou a nove anos e meio de prisão no caso do tríplex do Guarujá, um dos processos decorrentes das investigações da Operação Lava-Jato. Caso o TRF4 mantenha a decisão de Moro, Lula ficará inelegível e poderá ser preso.

Refis

Projeto que permite a negociação das dívidas das micro e pequenas empresas será votado hoje, no Senado. Foi aprovado ontem na Comissão de Assuntos Econômicos, junto com requerimento do senador José Pimentel (PT), para que seja analisado em regime de urgência no plenário. Para Pimentel, se aprovado, o projeto evitará que 600 mil empresas saiam do sistema simplificado de tributação.

Vindita

Nada mais óbvio do que o relatório do deputado Carlos Marun (PMDB-MS) na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito da JBS, que pede o indiciamento do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot e do ex-chefe de gabinete dele, Eduardo Pellela. Desde o início ficou claro que o objetivo da CPMI era muito mais de constranger os responsáveis pela revelação dos malfeitos de políticos.

Violência

Iraguassu Filho (PDT) repercutiu, na tribuna da Câmara, reportagem do Diário do Nordeste sobre o alto índice de jovens negros mortos nas periferias de Fortaleza. Mas poupou os correligionários Camilo Santana e Roberto Cláudio. Segundo o vereador, não fossem os investimentos do Governo e da Prefeitura, seria muito pior. E cobrou do Governo Federal um Plano Nacional de Segurança.

Violência 2

Já o deputado estadual Heitor Férrer (PSB), crítico contumaz do Governo do Estado, joga na conta de Camilo Santana a culpa pela violência no Ceará. "Estamos no penúltimo ano do governo Camilo e ele vai deixar o Estado com quase 5 mil cruzes de cearenses assassinados", acusou Férrer, para quem o governador fracassou também no combate à pobreza.

"Quando tiver de dar explicação, é porque vota a favor daqueles que são privilegiados ou que se utilizam de certas demasias do nosso sistema"

Presidente Michel Temer, alertando que parlamentares não podem ter vergonha de aprovar a Reforma da Previdência, pois ela só tiraria benefícios de servidores que ganham muito

Tem mais...

Wesley Diógenes e Antônia Almeida são os novos porta-vozes estaduais da Rede Sustentabilidade. Foram escolhidos no último final de semana convenção estadual do partido, que teve mais de 200 filiados presentes.

Grupo Democracia Socialista discute, amanhã, 'Revolução Russa - Um outubro permanente'. Ticiana Studart, da Marcha Mundial das Mulheres, e o professor Auto Filho (Uece) serão os debatedores, mediados pelo ex-deputado Antônio Carlos (PT). Às 18h30, na Av. Da Universidade 2432.

Perito Geral do Ceará, Ricardo Macêdo, participou de reunião da comissão de juristas e peritos criminais, em Brasília. Foi discutida a criação de uma coordenadoria para deliberar sobre os projetos e aumento do efetivo de peritos na Diretoria de Projetos em Segurança Pública.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.