Coluna

Paulo Cesar Norões: eventuais substitutos

pc

Paulo Cesar Norões

Colunista de Política • pcnoroes@diariodonordeste.com.br

01:00 · 07.08.2018

Suplentes de senador geralmente passam despercebidos pelo eleitor e só aparecem, mesmo, quando eventualmente assumem o cargo. Algo que, aliás, faz tempo que não acontece. O último foi Flávio Torres, que substituiu Patrícia Saboya durante a eleição de 2008, quando ela se candidatou a prefeita de Fortaleza. Se for feita uma enquete, poucos saberão responder quem são os suplentes de Eunício Oliveira, José Pimentel e Tasso Jereissati. Os atuais senadores não arredaram nem um dia, sequer, do cargo. Já são conhecidos os suplentes de Cid Gomes (Prisco Bezerra e Júlio Ventura); Eunício (Gaudêncio Lucena e Edmilson Bastos); e Luís Eduardo Girão (Cel. Plauto de Lima e Dr. Guimarães). Faltam os suplentes da candidata Mayra Pinheiro. Será que ao menos um deles terá a chance de assumir o mandato?

Aumento do FPM

No encontro do PSDB em Caucaia, deputado Danilo Forte lembrou que foi ele o relator na Câmara Federal da proposta que aumentou o repasse do Fundo de Participação dos Municípios em 1%, fato comemorado pelos prefeitos. Daí sua satisfação com a proposta do candidato tucano Geraldo Alckmin de criar o Imposto de Valor Agregado, o IVA (Unificação do PIS, Cofins, IPI, ISS e até o ICMS) que irá aumentar em 33% o FPM.

“Golpista”

Ainda sobre as convenções do fim de semana, chamou atenção fato de que só quem pediu voto em Lula foi justamente o senador Eunício Oliveira, tachado de ‘golpista’ por boa parte dos lulo-petistas que distribuiam adesivos contra o emedebista na convenção do PDT/PT. Camilo Santana, que é do PT, evitou pedir voto pro candidato de seu partido em respeito ao parceiro Ciro Gomes.

Faz sentido

Em meio ao estranhamento pelo fato de uma mesma convenção exibir cartazes de dois presidenciáveis, secretário estadual da Casa Civil, Nelson Martins, lembrou que tanto o PDT quanto o PT têm candidato a presidente. “Os dois partidos não estão coligados? Pois quem quiser apoiar Ciro, apoia. E quem quiser apoiar Lula, não tem nenhum problema”, simplificou.

Mais um

Serão seis, e não apenas cinco, os candidatos ao Governo do Ceará. Além de Camilo Santana (PT), que disputa a reeeleição, Ailton Lopes (Psol), Francisco Gonzaga (PSTU), Hélio Góis (PSL) e General Theophilo (PSDB), na última hora o Partido da Causa Operária lançou o professor Mikaelton Carantino. O PCO lançou, ainda, um candidato ao Senado, o agente de saúde Alexandre Barroso.

Quase todos

Departamento Intersindical de Assuntos Parlamentares consultou os 513 deputados federais e apurou que 90% serão candidatos à reeleição. Dos 81 senadores, 14 vão disputar o cargo de governador por estados diversos, apoiando familiares e correligionários para suas vagas na Câmara Alta. “Experts” entendem que eleger familiares não significa “renovação”.

 

"Vai ter um montão de ministro militar, para que não haja dúvida”.

Jair Bolsonaro (PSL), Candidato a presidente da República

 

Tem mais...

Do Cariri

Um dos candidatos do PPS a deputado federal tem padrinho forte na disputa. Dr. Leitão é pai da ex-primeira-dama Maria Célia, a esposa de Cid Gomes. O genro, claro, vai dar uma força.

Só dois

Genecias Noronha, que tenta a reeleição, terá a companhia do vereador Odécio Carneiro na disputa por vaga na Câmara Federal. O Solidariedade apoia Camilo, Cid e Eunício, mas o deputado estadual Heitor Férrer terá liberdade para tentar reeleição sem apoiar os governistas.

Posse 

Centro Industrial do Ceará (CIC) está com nova diretoria para a gestão 2018/2020. Presidente é o empresário André de Freitas Siqueira – também presidente do Sindialimentos. Posse será próximo dia 22 de agosto, na Fiec, com palestra do jornalista William Waack.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.