coluna

Paulo Cesar Norões: custo parlamentar

pc

Paulo Cesar Norões

Colunista de Política • pcnoroes@diariodonordeste.com.br

01:00 · 20.06.2018
 
Precisa ser muito efetivo o trabalho de um parlamentar eleito no Brasil. A afirmação parece óbvia pela importância do Poder Legislativo na dinâmica da gestão pública de União, estados e municípios, mas tem um agravante: custa caro (e muito) para a sociedade manter as casas legislativas e os legisladores. Somente em cota parlamentar - a antiga verba indenizatória - os deputados federais cearenses custaram R$ 3,8 milhões entre janeiro e junho deste ano. A verba é destinada a ressarcir despesas ligadas à atividade parlamentar. Neste período, oito deputados cearenses gastaram, juntos, R$ 103 mil com o fretamento de aeronaves para voos entre municípios do Estado. Nas democracias modernas, não basta votar. É preciso que o eleitor acompanhe o desempenho e o custo dos seus representantes.
 
Mais custos!
E vem mais! O TSE vai encaminhar aos partidos políticos um montante de R$ 1,7 bilhão referentes ao Fundo Especial de Financiamento das Campanhas. Na prática, os partidos com maior representatividade recebem mais recursos públicos e definem como dividirão o bolo entre seus candidatos. Com o fim das doações de empresas, esta será uma das principais fontes de recursos.
 
Ponderação
O presidenciável Ciro Gomes (PDT) tem sido convincente no discurso a respeito do projeto nacional de desenvolvimento, da política econômica e de investimentos públicos que vem defendendo para o Brasil. Entretanto, mais uma vez, tem sido advertido de que o temperamento e algumas declarações polêmicas podem
prejudicar os objetivos.
 
Sem jeito!
Temer está sentado, hoje, na cadeira de presidente da República, mas não goza da plenitude do poder simbólico do cargo. Desgastado, o emedebista tem popularidade perto de zero, está demonstrando inabilidade em negociações e, por último, passou a ser rejeitado até pelo ex-ministro pré-candidato do partido à Presidência, Henrique Meirelles.
 
Engajamento
Diante da onda de fake news prevista para a campanha eleitoral, o Facebook demonstra estar atento e promete conter o avanço dos conteúdos maliciosos na plataforma e investir na qualidade da informação. Em Fortaleza, durante evento, seus representantes disseram: são cerca de 15 mil analistas trabalhando nisso 24 horas por dia.
 
Estratégias
Outra estratégia da empresa é aproximar os candidatos dos usuários da rede por meio das “conversas cívicas”, que é o debate de temas prioritários para a sociedade como Segurança, Saúde e Meio Ambiente. A plataforma estuda novidades para o período eleitoral no Brasil a serem apresentadas em breve. Atualmente, a rede social possui 125 milhões de usuários no Brasil.
 
 
‘‘Não há um só assunto de relevo para o Estado que não passe pela Assembleia e pela discussão dos deputados”
 Zezinho Albuquerque, presidente da Assembleia, ao lembrar que além do plenário, os parlamentares realizam atividades nos municípios cearenses.
 
 
Tem mais...
 
Asfalto. Não era para ter, mas tem a ver com política a 13ª Conferência da Sociedade Internacional de Pavimentos Asfálticos que acontece em Fortaleza até a próxima quinta-feira, dia 21. Profissionais de 35 países discutem inovação na área. No Ceará e no Brasil, a qualidade do asfalto utilizado em obras públicas recebe críticas. 
 
Qualidade em áreas urbanas e também em rodovias, uma parte dos pavimentos têm qualidade duvidosa e acaba gerando um custo enorme por dificultar o escoamento de produtos, causar acidentes e gerar danos materiais ao contribuinte. Como superar o problema?
 
 
Inácio Aguiar, redator interino.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.