dois presidenciáveis

Camilo é esperado em eventos do PT e do PDT

01:00 · 31.08.2018
CAMILO E CID
Cid Gomes e Camilo Santana fazem campanha juntos, diariamente. Cid pede votos para o candidato a presidente Ciro Gomes nos mesmos eventos ( FOTO: JOSÉ LEOMAR )

O governador Camilo Santana (PT) confirmou participação, hoje, em evento no Centro de Fortaleza com Fernando Haddad (PT), candidato a vice-presidente na chapa do ex-presidente Lula. Se Lula for considerado inelegível, por ter sido condenado em segunda instância, por crime de corrupção, Haddad será o candidato a presidente. O governador também confirmou presença na inauguração do comitê de Ciro Gomes (PDT), adversário do petista, no início da noite de hoje.

Em entrevista ao Diário do Nordeste, Camilo Santana afirmou que, durante a campanha à reeleição, vai pedir voto apenas para sua candidatura e para candidatos de sua coligação. Ele disse ainda que se sentia privilegiado por ter em seu arco de aliança dois nomes que estão disputando a Presidência da República, no caso Ciro Gomes (PDT) e Luiz Inácio Lula da Silva, do PT.

Camilo e Cid fizeram, ontem, uma visita ao Sistema Verdes Mares, quando foram recebidos pelo Superintendente Edson Queiroz Neto. O governador e Cid, este, candidato ao Senado, têm feito campanha diariamente juntos, na Capital e no Interior.

Camilo, como afirma, tem procurado dividir todo o tempo com os assuntos do Governo e da campanha. Ele não esconde sua preocupação com a situação de violência no Estado, mas ressaltou que está preparado para qualquer discussão sobre o tema.

"Esse é um problema que será colocado nos programas eleitorais locais e nacionais. É um tema que, inclusive, é motivo de preocupação para candidatos a presidente da República. Mas vamos mostrar o que fizemos nesses últimos anos, porque a questão da violência não se resolve com discurso fácil".

"O que eu defendo é que o Governo Federal precisa assumir suas responsabilidades com essa temática. Eu fui quem mais brigou por um Sistema Único de Segurança Pública e, agora, vamos ter um fundo com recursos para isso", destacou.

Modelo

O chefe do Poder Executivo salientou, ainda, que é preciso haver uma pactuação entre Governo Federal, Poder Judiciário, governos dos estados e Congresso Nacional para resolver o problema. "O grande problema é a questão do tráfico de drogas. Isso precisa ser liderado pelo Governo Federal", defendeu.

Segundo ele, o Ceará já demonstrou ser possível construir políticas sérias para a Educação, gestão pública e geração de empregos. "Estamos construindo e pavimentando os caminhos para construir no Ceará um modelo na área de Segurança. Um é o fortalecimento policial, trabalhar com tecnologia, ferramentas tecnológicas. A outra é o aumento do efetivo policial e prevenção, com escola em tempo integral, Areninhas, apoio à cultura e oportunidades de esperança para as crianças e jovens".

Criticado por não ter participado do primeiro debate entre os candidatos ao Governo, ele justificou a ausência dizendo que cumpre duas agendas, uma como postulante à reeleição e outra como governador. "Eu preciso tratar de assuntos do dia a dia, mas irei a todos os debates que minha agenda permitir. Eu sou um homem de diálogo e farei isso sempre que possível".

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.