Perdas e Ganhos

Base e oposição no Ceará avaliam julgamento de Lula

Petistas cearenses, incluindo o governador, participam hoje, em SP, de reunião da Executiva Nacional do partido

01:00 · 25.01.2018 por Letícia Lima/Miguel Martins - Repórteres

A condenação em segunda instância do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), confirmada ontem pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), no processo do tríplex de Guarujá, não desanima petistas cearenses a apostarem que Lula disputará a eleição deste ano, mesmo porque à decisão ainda cabem recursos. Líderes de partidos de oposição no Estado, por outro lado, comemoraram a condenação e possíveis efeitos que ela pode ter, segundo eles, no pleito de outubro.

Representantes do PT no Ceará avaliam que o julgamento, considerado por eles "político e midiático", só fortalece a candidatura de Lula à Presidência da República. Por isso, seguem descartando um "plano B", caso ele se torne inelegível. Ainda hoje, petistas do Estado participam, em São Paulo, de reunião da Executiva Nacional. O governador Camilo Santana estará presente, mas disse ontem, por meio da assessoria, que só comentará o julgamento após a reunião.

> Julgamento de Lula: influência incerta no cenário local

Além das mobilizações em apoio a Lula ocorridas no Ceará, lideranças cearenses do PT acompanharam, em Porto Alegre, o julgamento no TRF-4. Entre eles, o senador José Pimentel, que usou as redes sociais para criticar a condenação do petista "sem provas". Ele considerou o resultado um "desrespeito à Constituição e aos princípios do Direito no mundo".

"O nosso destino é lutar e a nossa casa é a rua agora", disse, por sua vez, a deputada federal Luizianne Lins, em vídeo no Facebook. Ela esteve em acampamento de movimentos sociais na capital gaúcha.

União

Para o deputado federal José Guimarães, o resultado desfavorável a Lula já era previsto pelo partido, porque o julgamento não foi técnico, e sim político. "Vamos mobilizar o País em defesa da democracia e denunciar que a eleição sem Lula é fraude. O PT não tem plano B, o País não aceita essa condenação do jeito que foi feita. O partido sai mais forte desse julgamento".

Já o vereador de Fortaleza, Guilherme Sampaio, acredita que a condenação vai gerar impacto positivo sobre as campanhas do partido. "Desde que se iniciou esse processo judicial, começou a ficar clara a falta de provas e o caráter político só fez crescer a aprovação do PT".

Pré-candidato a presidente pelo PDT, o ex-ministro Ciro Gomes afirmou, em nota, que assistiu com tristeza a condenação de Lula. "Penso que o momento exige muita reflexão e, mais do que nunca, atenção para que o devido processo legal seja respeitado", escreveu. Ele disse continuar na torcida para que o petista consiga reverter a decisão "nas próximas instâncias".

Opositores

Membros da oposição no Ceará, por outro lado, destacaram o "fator exemplar da condenação do petista". Segundo Luiz Pontes, ex-presidente do PSDB, "prevaleceu a Justiça". "Tira aquela coisa de que o Lula é inocente. O Brasil ganha com isso, e acho que muda muita coisa. O Lula não terá forças para se candidatar e melhora a performance dos outros candidatos", disse.

O presidente do Solidariedade (SD) no Ceará, deputado federal Genecias Noronha, afirmou que outros postulantes de esquerda e centro-esquerda, dentre eles Ciro Gomes (PDT), devem se beneficiar com a decisão, caso saibam atrair votos que podem ser perdidos pelo petista.

Ele opinou, ainda, que a decisão pode ter reflexos no Estado. "O Ciro vai crescer no Ceará e Camilo terá que declarar apoio ao Ciro ou esperar o candidato do PT", argumentou. Genecias ressaltou que a oposição deve aguardar até o fechamento da janela partidária, em abril, para definir posicionamentos para a disputa local neste ano.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.