Aprovado aumento dos professores do Estado - Política - Diário do Nordeste

OPOSIÇÃO REAGE

Aprovado aumento dos professores do Estado

03.12.2011

Carlomano Marques, mesmo falando sobre saúde, foi vaiado por alguns professores nas galerias da AL
Carlomano Marques, mesmo falando sobre saúde, foi vaiado por alguns professores nas galerias da AL
FOTO: VIVIANE PINHEIRO
O projeto do Governo foi um dos que tiveram, nesta legislatura, a tramitação mais rápida no Legislativo cearense

Um dia após ter sido lida, em plenário, a mensagem do Governo que altera o vencimento base dos professores de nível superior do grupo ocupacional magistério da educação básica (MAG), foi votada e aprovada pela Assembleia, ontem. Apenas seis parlamentares se manifestaram contrários ao projeto.

A mensagem chegou à Assembleia e começou a tramitar na última quinta-feira. No mesmo dia o líder do Governo na Casa, deputado Antônio Carlos (PT), requereu o regime de urgência para o projeto. O pedido foi votado e apenas o deputado Heitor Férrer (PDT) disse não ao regime de urgência.

Ontem, sobre o protesto de alguns manifestantes que ocuparam as galerias da Casa, a mensagem foi posta em votação. A oposição reclamou a falta de um debate mais amplo e a rapidez em se votar a matéria. De acordo com Heitor Férrer, um pedido seu e da deputada Eliane Novais (PSB), para realizar uma audiência pública a fim de discutir o teor da mensagem foi negado.

Antes da votação ocorrer, Férrer disse que ele e os deputados Wagner Sousa (PR), Ferreira Aragão (PDT), Roberto Mesquita, Augustinho Moreira e Eliane Novais (os que votaram contra o projeto) se reuniriam para decidir como iriam votar.

"Está tão ambígua para nós que não temos convicção como deva ser dado o melhor voto à mensagem. Queríamos uma luz se agrada a maioria ou não", disse, aproveitando para reiterar a necessidade de se discutir melhor a mensagem.

Impacto do projeto

Eliane Novais e Augustinho Moreira reforçaram as observações feitas pelo colega pedetista. A deputada disse ser um contrassenso votar uma matéria como essa sem a devida discussão. Já Augustinho Moreira, antes de dar seu voto contrário, reiterou que havia dúvidas sobre o impacto do projeto para a categoria dos professores.

A presidente da Comissão de Educação, deputada Rachel Marques (PT), argumentou que o seu grupo realizou vários seminários sobre o Plano Nacional de Educação, momentos em que a Lei do Piso foi debatida. A petista disse sim a proposta enviada pelo Executivo, alegando que não poderia votar contra um reajuste de 7,5%.

Mas, segundo Roberto Mesquita, o Governo está proporcionando o sexto pior salário do País. Já o deputado Wagner Sousa questionou se a matéria aprovada vai beneficiar mesmo toda a categoria. "Por que então os representantes do Apeoc (Sindicato dos Professores do Estado do Ceará) não compareceram à Assembleia para aplaudir os deputados que votaram a favor?", perguntou.

O vice-líder do Governo na Casa, deputado Carlomano Marques (PMDB), garantiu que a mensagem do Executivo cearense concedeu o maior aumento aos professores já visto na historia do Ceará. O reajuste de 7,5% será retroativo a primeiro de novembro de 2011.


Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999