presidência da sigla

André Figueiredo e Roberto Cláudio são reconduzidos

01:00 · 13.10.2017

O presidente estadual do PDT, André Figueiredo, e o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, foram reconduzidos à presidência da sigla pedetista no Ceará e na Capital, respectivamente. Em convenção realizada na manhã de ontem, que contou com diversas lideranças políticas locais, a legenda filiou outros 12 novos membros, dentre eles a prefeita de Icó, Laís Nunes, que era do PMB, e o chefe de Gabinete da Prefeitura, Queiroz Filho, que foi ex-presidente Municipal do PROS de Fortaleza.

> Ciro e Camilo alinham discursos na convenção 
> Composição do PDT teve algumas mudanças

Os presidentes do PT, PCdoB, PPS, PPL. PRTB e PODEMOS também compareceram ao evento, que contou ainda com a presença do deputado federal Odorico Monteiro, anunciado como presidente do PSB. Durante a convenção, Francisco De Assis Diniz, presidente do Partido dos Trabalhadores no Ceará fez um discurso em nome das legendas aliadas, em que defendeu a união de todas as forças republicanas, democráticas e socialistas "contra uma direita carcomida". Ele lembrou ainda que a eleição será de dois turnos e que PT e PDT estariam juntos em um eventual segundo turno para as eleições do próximo anos para a Presidência da República.

Reconduzido à presidência do PDT de Fortaleza, o prefeito Roberto Cláudio destacou a responsabilidade de se ter um dos pretensos candidatos a presidente, ressaltando ainda que o Ceará é o Estado que construiu novo modelo de desenvolvimento que dá exemplo para o Brasil. "Nosso compromisso é de estarmos unidos, governando bem e alinhados para montarmos aqui no Ceará um palanque que dê força histórica para o Ciro. E nunca se teve tantas condições objetivas e claras para que o Ciro seja nosso presidente da República", afirmou o prefeito, destacando ainda os atributos do presidenciável com relação a outros nomes que estão na disputa.

Durante a convenção o nome do secretário Mauro Filho foi citado como pretenso candidato a deputado federal e Cid Gomes para o Senado. No entanto, o ex-ministro Manoel Dias, secretário-geral da executiva nacional do PDT, representando o presidente do partido, Carlos Lupi, defendeu que André Figueiredo fosse um dos nomes da legenda para disputar uma das duas vagas ao Senado da República. Em seu discurso, Figueiredo, disse que o Ceará precisa de mais quatro anos de Governo Camilo. O presidente da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque ressaltou que a política aplicada pela atual gestão vai continuar. "Pode vir quem vier, com um time desse, nossa política vai continuar", destacou. Secretários, ex-prefeitos, prefeitos, vereadores e outras lideranças políticas estiveram presentes ao evento.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.