CAMPANHA NO CEARÁ

Alckmin sustenta que Nordeste é 'prioritário'

Atual presidente nacional do PSDB, o candidato diz acreditar que o partido cresça nesta eleição

01:00 · 01.09.2018
Image-0-Artigo-2447762-1
Geraldo Alckmin, candidato do PSDB a presidente, chegou ontem ao SVM com o postulante da sigla tucana ao Governo do Estado, General Theophilo ( Foto: JL ROSA )

Em investidas de campanha por diferentes estados nordestinos desde a última semana, o candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, tenta atrair o eleitorado cearense, durante agenda de campanha no Estado, sob o argumento de que o Nordeste é “prioritário” no programa de governo da legenda, apresentando propostas voltadas a áreas como economia e segurança pública, por exemplo, direcionadas à região. Ontem, ele participou de atividades em espaços fechados na Capital e, hoje, encerra a passagem pelo Ceará indo às ruas, em eventos com apoiadores em outros três municípios do Estado. 

> Camilo tem compromisso com PT e Lula, frisa Haddad
 
Ainda que tenha perdido para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no Ceará na disputa presidencial anterior da qual participou, em 2006, e oscile entre 2% e 5% das intenções de voto no Estado nos cenários levantados na mais recente pesquisa Ibope, divulgada em 16 de agosto, ele prega que “tem um espaço de crescimento muito grande” na região neste pleito e, na tentativa de decolar, deposita as fichas no maior tempo de propaganda em rádio e televisão dentre todos os 13 candidatos ao Palácio do Planalto.

“Ele (Nordeste) é prioritário porque é uma das regiões mais populosas do Brasil e é, também, eu acho, onde nós mais vamos poder crescer. Em política, você não obriga, você conquista, então nós vamos ter aí esses 40 dias de campanha, agora com a presença já da televisão e do rádio, para levar argumentos e mostrar o seguinte: olha, o que todo mundo quer? Todo mundo quer que o Brasil cresça, que tenha emprego e renda”, declarou. “É preciso trazer confiança. Tenho certeza de que a nossa eleição e da Ana Amélia vai trazer confiança, porque o Brasil vai mudar com as reformas”, completou ele, em entrevista coletiva, na tarde de ontem, durante visita ao Sistema Verdes Mares (SVM). 

Comitiva

O tucano esteve acompanhado da esposa, Lu Alckmin, da senadora Ana Amélia (PP), candidata a vice-presidente, do senador Tasso Jereissati e da esposa, dona Renata Queiroz Jeireissati, além do ex-presidente estadual do PSDB, Luiz Pontes, e de parlamentares da legenda. Também acompanharam Geraldo Alckmin o candidato tucano ao Governo do Estado, General Theophilo, a candidata a vice-governadora, Emília Pessoa, e a candidata da legenda ao Senado, Mayra Pinheiro. A comitiva foi recebida pelo superintendente do SVM, Edson Queiroz Neto. 

Para o candidato, diferentemente da eleição presidencial de 2006, o PSDB tem, neste ano, “uma chance muito maior de ganhar a eleição”. Segundo ele, embora este pleito seja mais fragmentado, o cenário deve se afunilar com o desenrolar da campanha em direção ao “voto útil”. “A outra eleição era dificílima, porque disputei com o Lula. Segundo, Lula era presidente da República. A reeleição já causa um desequilíbrio por natureza, e o PT não estava esfacelado como hoje. É totalmente diferente”.

Atual presidente nacional da legenda, ele reconhece, porém, que o cenário de desgaste e descrédito afeta outros partidos, inclusive o próprio PSDB. Por isso, Alckmin sustenta que, caso seja eleito, trabalhará “para aprovar rápido” uma Reforma Política, com voto facultativo, voto distrital e cláusula de desempenho “mais forte”. “Acho que o PSDB vai crescer. Agora, ninguém vai votar no PSDB, ninguém vai votar no PDT. (O eleitor) vota nas pessoas”, avalia o tucano. 

Fique por dentro

Inovação no foco de propostas para a região
 
 
Na noite de ontem, Geraldo Alckmin (PSDB) apresentou, em palestra na Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), propostas econômicas voltadas ao Nordeste, com foco em inovação, infraestrutura e simplificação tributária. O programa, segundo ele, foi elaborado sob a coordenação do economista Marcos Holanda, com a participação do senador cearense Tasso Jereissati e do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM). 
Em coletiva no SVM, o candidato afirmou, também, que pretende criar, no Nordeste, um instituto semelhante ao ITA, voltado a “soluções” à crise hídrica. Se eleito, a região, disse ele, também será a primeira do País a receber a “Guarda Nacional de caráter permanente”. Hoje, Alckmin participa, pela manhã, de encontro em Horizonte. À tarde, visita a Exposição Agropecuária de Itapipoca e, depois, segue para carreata em Caucaia. 
 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.