BAIXA NO CRIME ORGANIZADO

Tiros, morte e apreensão de armas e explosivos na BR-116

02:46 · 27.01.2011
( )
PM diz ter evitado o resgate de presos ao localizar a quadrilha. Um dos bandidos morreu no confronto com o Gate

A ação rápida da Polícia Militar impediu que uma quadrilha praticasse, na madrugada de ontem, o resgate de detentos numa das unidades prisionais da Região Metropolitana de Fortaleza. Uma perseguição policial pela Rodovia Santos Dumont (BR-116), que começou no Município de Itaitinga e terminou em Pacajus (a 49Km da Capital), resultou em um tiroteio, morte de um dos bandidos, e na apreensão de um arsenal que incluía fuzis, escopetas, pistolas e uma grande quantidade de explosivos prontos para serem detonados pelos criminosos.

O homem que tombou morto no confronto com policiais do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), do Batalhão de Polícia de Choque (BpChoque), foi identificado somente na manhã de ontem. Tratava-se de Luciano Afonso da Silva Filho, 23, ex-presidiário com uma longa ficha criminal onde constavam delitos como assalto e receptação, além de fugas da Colônia Agrícola Penal do Amanari, em Maranguape; e da carceragem do 12º DP (Conjunto Ceará). Os comparsas dele conseguiram furar o cerco policial na estrada e desapareceram no matagal.

A perseguição começou por volta da meia-noite quando duas patrulhas do Gate faziam o policiamento na área onde estão instaladas três Casas de Privação Provisória da Liberdade (CPPLs) e o Instituto Penal Paulo Sarasate (IPPS), nos Municípios de Itaitinga e Aquiraz.

Não parou

Nas diligências, as duas patrulhas do Gate, de prefixos GT-4015 (cabo Simão e soldados Djair, Roberto e Nivardo) e GT-4016 (subtenente Emerson, cabo Jorge e soldados Eduardo e Silva), depararam-se com um Golf preto em alta velocidade na pista no sentido Capital-Interior. Logo, os PMs iniciaram a perseguição. O carro suspeito não parou e seguiu rumo a Pacajus, onde houve o tiroteio nas proximidades das obras de um canal.

Dois dos ocupantes conseguiram descer do carro e escaparam no mato. O terceiro, que estava com duas armas, acabou tombando. Ele tinha um revólver na mão e outro na cintura.

Mas, a surpresa para os homens do Gate ainda estava por vir. Foi no momento em que eles começaram a revistar o carro e acabaram encontrando o arsenal e os explosivos. No banco traseiro do Gol havia três fuzis de calibre 7.62 (de uso exclusivo da Polícia e das Forças Armadas), três escopetas (espingardas de calibre 12), três revólveres de calibre 38, e duas pistolas, calibres 45 e 380 ACP.

O kit de explosivos tinha cerca de um 1,4 quilo de dinamite, 19 gramas de nitropenta (explosivo de reforço), uma corda de estopim medindo mais de um metro de comprimento, além de detonador e espoletas, carga suficiente para provocar uma grande explosão que poderia destruir vários veículos, casas ou abrir uma grande fenda na muralha de pedras do IPPS, segundo os especialistas em artefatos e desarme de bombas do Gate. O capitão Cavalcante, comandante da unidade de elite da PM, ressaltou a bravura de seus homens na perseguição aos criminosos e na apreensão das armas, munição e explosivos. Já o comandante do Batalhão de Polícia de Choque, tenente-coronel João Batista dos Santos, explicou que a ocorrência policial deveu-se ao patrulhamento que é feito naquela área onde há uma concentração de unidades prisionais. "Seguimos a determinação do comandante do Policiamento da Capital (coronel Jarbas Araújo) e, todas as noites, esse patrulhamento é feito nas áreas da Pajuçara, do Eusébio, Aquiraz e em Itaitinga", disse Batista.

Secretário

O novo secretário da Segurança Pública do Estado, coronel Francisco Bezerra, foi ao local do confronto, acompanhado do superintendente da Polícia Civil, delegado Luiz Carlos Dantas; e do futuro comandante-geral da PM, coronel Werisleik Matias.

Os três acompanharam o trabalho do perito Alderley Barbosa, da Coordenadoria de Criminalística da Perícia Forense do Estado (Pefoce). Bezerra explicou que a ação da Polícia vai ser intensificada no combate ao crime. "Será um trabalho feito com planejamento e inteligência", resumiu.

Explosivos

Para as autoridades, o objetivo da quadrilha era realmente resgatar bandidos de alta periculosidade que estão presos, muito embora o mesmo bando posa ter planejado ataques a bancos ou carros-fortes no Interior.

Nas últimas semanas, várias apreensões de explosivos foram feitas pela Polícia. Há duas semanas, uma quadrilha foi capturada no Município de Icó com bananas de dinamite. (Colaborou, Armando de Oliveira Lima, especial para Polícia).

PROTAGONISTA

Bandido morto - Luciano Afonso da Silva Filho

O acusado somente foi identificado na manhã de ontem. Sua ficha criminal é extensa. Conforme a Polícia, ele era fugitivo da Colônia Penal do Amanari e também escapou de uma delegacia. Os comparsa estão sumidos.

FERNANDO RIBEIRO
EDITOR DE POLÍCIA

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.