quadrilha da roubo de carga

Submetralhadora localizada no Barroso; dupla é detida

Segundo a equipe da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas, a arma é de fabricação brasileira e dispara 750 tiros por minuto ( Foto: Yago Albuquerque )
01:00 · 22.03.2018

Uma submetralhadora calibre 9mm, de alto poder destrutivo, foi apreendida com dois criminosos, em um terreno baldio no bairro Barroso, na tarde da última terça-feira (20), durante uma operação conjunta das Polícias Civil e Militar. A arma foi localizada em uma abordagem, realizada para confirmar uma suspeita de roubo de carga.

Com informações da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas (DRFVC), policiais do 16º BPM chegaram ao terreno, onde três homens estavam transferindo sacas de arroz que totalizavam 240Kg, para um veículo Volkswagen Gol, roubado, na comunidade Santa Rita.

Jéfferson da Silva Gomes, 21, e Amilton Ribeiro Melo, 33, foram presos em flagrante. Um comparsa da dupla fugiu, mas foi identificado e já teve a prisão solicitada pela Especializada. A carga de cereal havia sido furtada na semana passada, de uma empresa transportadora de alimentos, em Messejana.

Ao realizarem uma vistoria na propriedade, os PMs apreenderam a submetralhadora e munições. Segundo o titular da DRFVC, delegado Diego Barreto, a arma é de fabricação brasileira e pode disparar 750 tiros por minuto. O material apreendido passará por perícia, para verificar em quais crimes foi utilizada.

"Além de estarem com uma carga furtada, estavam fortemente armados. Já temos a confirmação de um roubo de outra carga, praticado por eles", ressaltou Barreto.

Facilidades

O comandante do 16º BPM, coronel Weberton Gomes de Loiola, afirmou que o Barroso e os bairros adjacentes facilitam ações criminosas como a receptação: "São áreas com muitos galpões, terrenos abandonados, propícias para roubos de cargas e outros delitos. Quando eles roubam, colocam nesses galpões para não chamar atenção. Fazem o mesmo com veículos roubados. Mas a Polícia já está atenta a essa estratégia", pontuou.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.