REAGIU AO ASSALTO

Soldado do Ronda morto por bandidos

05:30 · 24.01.2011
( )
O soldado da Polícia Militar Emerson Klênio Martins de Souza, 32, foi morto em um tiroteio com bandidos no Distrito de Pajuçara, em Maracanaú. O militar, que estava de folga e era lotado no Batalhão de Polícia Comunitária (Ronda do Quarteirão), da 3ª Companhia do 6º BPM (Maracanaú), reagiu a um assalto na noite do último sábado.

Um dos assaltantes também foi baleado e morreu no IJF-Centro, na madrugada de ontem. Outras duas pessoas foram presas. Uma delas é acusada de participar do roubo ao PM e outro de guardar o revólver usado no crime e a pistola roubada do militar.

De acordo com informações obtidas com policiais que atenderam à ocorrência, com parentes do soldado e testemunhas, no momento do assalto, ele estava de folga e fazia a segurança do funcionário de uma loteria. Os dois pararam em um mercadinho, que também funcionava como ponto-de-venda das cartelas, situado no cruzamento das ruas Raul Teófilo e São Lucas, no distrito de Pajuçara, no Município de Maracanaú.

Testemunhas disseram à Reportagem que o policial permaneceu em sua moto, parado na calçada em frente ao estabelecimento comercial, quando foi abordado por dois homens, que estavam em outra moto.

O PM reagiu à ação criminosa e foi baleado três vezes, duas no peito e uma no abdome. O assaltante identificado como Francisco de Assis Soares Cardoso também foi atingido e morreu na madrugada de ontem, no IJF-Centro. Os comparsas dele fugiram levando a pistola calibre 380 ACP, que pertencia ao policial militar.

Outras duas pessoas foram presas após um cerco realizado na área do crime. Policiais da 3ª Cia/6ºBPM e a patrulha da Supervisão de Policiamento da Capital (CPC), sob o comando do major PM Ricardo Moura, prenderam Francisco Gleison Costa da Silva, 26 e José Ferreira Lima, 51.

O primeiro negou participação no assalto, mas contou que dois homens, identificados como "De Assis" e "De Touro", haviam lhe entregue as duas armas, que ele escondeu na casa do segundo acusado.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.