Violência

Seis mortos em tiroteios no CE

01:00 · 23.06.2018

O jogo do Brasil na Copa do Mundo de Futebol e as ruas vazias não cessaram a violência no Estado, durante essa sexta-feira (22). Cinco tiroteios nas ruas da Capital, Região Metropolitana e Interior deixaram ao menos seis mortos e outros seis feridos.

Dois homens, que estariam se aproveitando da baixa movimentação nas vias públicas para cometerem assaltos, acabaram assassinados a tiros, no bairro Santo Antônio, no Eusébio, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), por volta de 6h30. Quatro suspeitos teriam cometido o crime, mas ninguém foi preso pela Polícia.

De acordo com informações da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), os suspeitos dos assaltos, que utilizavam uma motocicleta, foram surpreendidos por um grupo armado, em um veículo Chevrolet Corsa Classic, na Rua Francisco Martins. Os criminosos dispararam vários tiros.

Na fuga, a dupla caiu da motocicleta. O grupo seguiu em perseguição e alvejou os dois homens. Argeu Nascimento de Oliveira, de 20 anos, e Hermes Rodrigues Gomes Neto, 25, morreram no local. O bando fugiu em seguida. A Polícia Militar foi acionada para a ocorrência e realizou diligências pela região. Equipes da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) e da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), da Polícia Civil, estiveram no local do duplo homicídio e realizaram os primeiros levantamentos da investigação. O caso está sendo apurado pela Delegacia Metropolitana de Eusébio.

Os dois homens mortos moravam juntos, em uma residência em Itaitinga, conforme apurou a reportagem da TV Diário no local do crime.

Lagamar

Outro tiroteio impressionou a população pela vestimenta e armamento dos criminosos. Três homens desceram de um veículo Fiat Siena de cor preta, com armas longas, balaclavas e coletes balísticos com a inscrição "Polícia Civil" e dispararam vários tiros contra jovens que assistiam ao jogo da Seleção Brasileira, na Rua Sabino Monte, no bairro Lagamar, em Fortaleza, por volta de 10h, segundo o comandante da 3ª Cia do 22º Batalhão de Polícia Militar (BPM), major Hideraldo Bellini.

Três pessoas ficaram feridas e foram levadas a unidades de saúde, de acordo com o oficial. Uma delas morreu enquanto era atendida no hospital. A vítima morta foi identificada como Lucas Vieira Venuto, 25. Cápsulas de calibre Ponto 40 foram apreendidas no local da ação criminosa.

Após a tentativa de homicídio, os criminosos fugiram e não foram localizados pela Polícia, até o fechamento desta matéria. A Polícia Militar realiza diligências pela região. O caso é investigado pela Polícia Civil. Instantes após o atentado no Lagamar, outra morte foi registrada pela Secretaria da Segurança. Uma adolescente de 13 anos de idade foi executada a tiros no bairro Padre Andrade. Três homens não identificados são suspeitos de praticarem o crime.

Já no começo da noite de ontem, uma pessoa foi morta e outra baleada no Planalto das Goiabeiras, Grande Barra do Ceará. Ação foi praticada defronte a Torre de Segurança da Guarda Municipal. Um dos atiradores foi preso por policiais militares.

Interior

Já no MUm homem identificado como Arleudo Costa Pastor, de 60 anos, foi executado a tiros, no Matadouro Público de Icó (a cerca de 366 km de distância de Fortaleza), por volta de 5h da última sexta (22). Nenhum suspeito foi capturado pela Polícia.

Segundo um policial civil de Icó, Arleudo Pastor trabalhava como fiscal do Matadouro e foi surpreendido por dois criminosos, que chegaram disparando vários tiros pelas costas. Ele foi alvejado e morreu no local.

Um comerciante, que estava nas proximidades, foi atingido por estilhaços provocados pelos tiros e teve que ser levado ao Hospital Regional de Icó. De acordo com o policial ouvido pela reportagem, o homem não corre riscos de morte.

O mesmo destino não teve um cachorro, que foi baleado e morto na ação criminosa. O homicídio e a lesão corporal são investigados pela Delegacia Regional de Icó.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.