30º caso em 2017

Quadrilha explode agência e faz reféns em Nova Olinda

Conforme o comandante do Destacamento local da PM, 10 pessoas foram feitas reféns. Elas teriam sido libertadas próximo à cidade de Exu, em Pernambuco
01:00 · 13.07.2017
Clique para ampliar

A agência do Banco do Brasil de Nova Olinda, na Região do Cariri, foi atacada por uma quadrilha fortemente armada, na madrugada de ontem. A explosão da agência, que  fica a menos de 300 metros da Delegacia Municipal, na Rua Alvi Alves, Centro, aconteceu por volta de 1h. Segundo a PM, mais de 10 homens invadiram a cidade, com armas de grosso calibre e explosivos.

Os assaltantes foram primeiro ao Destacamento local da Polícia Militar e efetuaram vários tiros para inibir uma possível ação policial. Em seguida, se deslocaram para a agência bancária, onde dinamitaram o setor dos caixas eletrônicos. Com a explosão, parte do prédio  ficou destruída. De acordo com populares, que moram próximo ao banco, "cerca de oito pessoas foram enfileiradas em frente à agência para protegerem os bandidos".

Policiais da Força Tática de Apoio (FTA) e do Batalhão de Divisas foram acionados e houve perseguição. Os bandidos fugiram utilizando uma caminhoneta Chevrolet, modelo S10, e motocicletas. Na fuga, a quadrilha efetuou vários disparos.

De acordo com o sargento Everardo Cruz Landim, comandante do Destacamento de Nova Olinda, 10 pessoas foram feitas reféns. Elas teriam sido libertadas próximo à cidade de Exu, em Pernambuco. Segundo o comandante do 2º BPM, tenente-coronel Paulo Hermann Fernandes Macedo, os criminosos não conseguiram levar nenhuma quantia em dinheiro do banco.

Até a noite de ontem, ninguém foi preso. Policiais militares de Juazeiro do Norte e Crato integraram as buscas e estão em diligências na região, na tentativa de localizar o bando.

Balanço

Esse já é o 30º ataque a banco registrado no Ceará, em 2017. Na Região do Cariri, o último crime deste tipo foi cometido há um mês, quando a agência do Banco do Brasil de Assaré, foi explodida, na madrugada do último dia 11 de junho. De acordo com relatos de moradores, durante a ação criminosa, também houve troca de tiros.

Neste mês já foram três ataques. O primeiro, na cidade de Baixio, no dia 3 de julho, quando um bando explodiu um caixa-eletrônico do Banco do Brasil. Segundo informações da Polícia, a quadrilha invadiu a cidade e se dirigiu ao prédio da Prefeitura, onde não encontrou resistências para chegar ao equipamento. Os ladrões não conseguiram roubar o dinheiro.

O outro caso registrado neste mês foi em Ipueiras, no dia 9. Duas pessoas foram feridas por balas perdidas, durante a ação.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.