oficial de polícia judiciária

Projeto piloto é lançado em Aracati

01:00 · 22.06.2018

A versão piloto do projeto Oficial de Polícia Judiciária (OPJ) foi lançada, na noite de ontem (21), na Delegacia Regional de Aracati. O plano de ação apresentado pelo Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Ceará (Sinpol-CE) visa unificar os cargos de inspetores e escrivães, objetivando uma maior efetividade na atividade policial.

De acordo com a instituição, os cargos de escrivão e inspetor possuem os mesmos requisitos de investimento, como escolaridade e salário, e grande parte deles têm atribuições em comum. Atualmente, o Estado do Ceará conta com 616 escrivães e 1.846 inspetores. Com o OPJ, serão, ao todo, 2.462 servidores com incumbência para investigação cartorária e de rua, registro de ocorrências, apreensão de objetos, lavratura de termos, autos e boletins de ocorrências e trabalhos de inteligência.

Atualmente, segundo o Sinpol, em uma delegacia plantonista, há um delegado, um escrivão e três inspetores. Contudo, com a implantação do OPJ, haverá um delegado e mais quatro oficiais de Polícia Judiciária, sendo posta em prática a unificação das funções objetivadas pelo programa. "O piloto irá jogar holofotes do País ao Município de Aracati, pois a ideia da fusão dos cargos da base da Polícia Civil está sendo discutida em pelo menos dez estados", afirma a presidente do Sinpol Ceará, Ana Paula Cavalcante, que avalia: "o que não pode é um policial civil, há dez anos, com uma carreira de nível superior, ganhar menos que uma de nível médio do próprio Estado. Isso gera uma evasão de 58% dos nossos quadros".

Dados

Conforme os dados apresentados pelo Sindicato, a cada 100 homicídios, apenas oito deles são elucidados, ou seja, resultam em um indiciamento. Dos Boletins de Ocorrência (B.O) registrados, apenas 2% deles são instaurados inquéritos, fato considerado pelo Sinpol como um modelo arcaico, uma vez que, para a categoria, os baixos resultados apresentados são uma consequência dos baixos salários e do reduzido efetivo.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.