MEGAOPERAÇÃO

PM ocupa três bairros da Zona Oeste

00:17 · 29.06.2012
Comandante-geral da PM, coronel Werisleik Matias, está à frente das incursões. Objetivo é a prisão de traficantes

Uma megaoperação policial, batizada de ´Gueto´, foi desencadeada, na tarde de ontem, pelo Comando-Geral da Polícia Militar na Zona Oeste de Fortaleza. Cerca de 200 policiais, integrantes do Ronda do Quarteirão, Policiamento Ostensivo Geral (POG) e de unidades especiais como os batalhões de Polícia de Choque (BPChoque) e de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (BpRaio), estão mobilizados para dar um basta na criminalidade que vinha avançando nos bairros Pirambu, Goiabeiras e Barra do Ceará. Neste ano, somente na Barra, 42 pessoas foram assassinadas.

O comandante-geral da PM, coronel Werisleik Ponte Matias, entrou na Favela do Gueto junto com a tropa. O local é utilizado pelos traficantes de drogas da região e por bandidos que escondem motos roubadas ali após assaltos fotos: fernando Ribeiro


"Estamos aqui para fazer uma operação de ocupação e dar a resposta que a sociedade deseja. Só sairemos quando prendermos todos os criminosos que vinham agindo nesta área da cidade", avisou o comandante-geral da PM, coronel Werisleik Ponte Matias, que chefiou pessoalmente o começo da operação a partir das 15 horas de ontem junto com vários oficiais, entre eles, o comandante do Policiamento da Capital, coronel Geovani Pinheiro; e o do Ronda, tenente-coronel Roosevelt Alencar.

A primeira ação da tropa foi uma ´invasão´ tática na Favela do Gueto, uma área ocupada por dezenas de sem-teto no terreno que, nos anos 80, abrigou a fábrica de confecções Villejack, situada no cruzamento das avenidas Francisco Sá e Senador Robert Kennedy, na Barra do Ceará.

Aquele local, segundo a Polícia, tornou-se um dos principais pontos de concentração de traficantes de drogas e assaltantes. Conforme o major PM Marden Oliveira, comandante da 3ªCia/5ºBPM (Pirambu), operações são realizadas ali diariamente, mas os criminosos levam vantagem pela localização e estrutura da favela. Prédios com três pavimentos permitem aos bandidos uma visão privilegiada de toda a área. Assim, eles sabem facilmente quando as viaturas da Polícia Militar estão se aproximando dali.

Patrulhas do Batalhão de Polícia de Choque e do BpRaio estão posicionadas no último pavimento do prédio que serve de abrigo para os criminosos. Dali, os bandidos tinham visão privilegiada da Barra do Ceará e viam quando a PM se aproximava


A Favela do Gueto está ocupada por policiais do Comando Tático Motorizado (Cotam) e do Ronda do Quarteirão. Equipes do BpRaio, sob o comando do major Márcio Oliveira, também fizeram incursões nos becos da favela com o apoio de um helicóptero da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer). Os moradores foram surpreendidos com a chegada repentina da Polícia.

Tráfico

Em seguida, parte do efetivo, e o próprio comandante da PM e seus assessores, partiram para uma investida de surpresa no Morro de São Tiago, um conjunto de dunas que separa os bairros Barra do Ceará e Goiabeiras e onde, constantemente, quadrilhas de traficantes duelam pelo domínio de espaço.

No calçadão da Vila do Mar, nas Goiabeiras e no Pirambu, foram feitas várias barreiras da PM para revistar pessoas suspeitas a pé, em motos ou carros


Em das incursões, uma equipe chefiada pelo comandante do 5º BPM, tenente-coronel Francisco Souto, deteve um traficante da área, conhecido por ´Chinês´. Ele foi apanhado com um pacote de maconha e perto onde o suspeito estava a PM localizou uma motocicleta roubada.

As buscas seguiram à pé, em moto e viaturas. Os policiais ficaram posicionados nas vielas que dão acesso ao Morro de São Tiago e nas duas principais entradas da Favela do Gueto.

Também foram ocupadas as ruas das Goiabeiras, por onde, segundo a Polícia, traficantes e homicidas fogem após os constantes tiroteios entre duas gangues conhecidas por ´Diabos do Polo´ e ´Ratos do Morro´.

Tiroteio

Por volta das 18 horas, quando a Polícia iniciava o cerco no Pirambu, bandidos trocaram tiros nas proximidades da Rua Santa Rosa, onde está localizada a Praça do Abel. Ali, segundo a PM, a situação também é de constante conflito entre gangueiros e traficantes de drogas.

Para complicar a situação, moradores preferem ficar silentes e outros até ajudam os criminosos a fugir na hora que a Polícia monta o cerco na região. A notícia da chegada do aparato policial no Pirambu logo se espalhou através da queima de fogos de artifício. "Vamos permanecer na operação em busca de prender todos os criminosos da região", avisou o coronel Werisleik.

NÚMERO

200 policiais estão mobilizados na operação que foi desencadeada na tarde de ontem. Armas de fogo e drogas são procuradas na Barra do Ceará, Goiabeiras e Pirambu

FERNANDO RIBEIRO
EDITOR DE POLÍCIA

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.