Em todo o Estado

Pelo menos 52 pessoas são mortas no Carnaval

O feriadão deste ano foi mais violento que o de 2017, quando a SSPDS registrou 46 casos de assassinatos

01:00 · 14.02.2018 por Messias Borges - Repórter
Image-0-Artigo-2362339-1
Os dias mais violentos do feriadão de Carnaval foram sábado (10) e domingo (11), quando a Ciops registrou 16 e 18 homicídios, respectivamente ( FOTO: JOSÉ LEOMAR )

Diversão para alguns, tristeza para outros. O Carnaval de 2018 deixa um rastro de sangue no Ceará. Entre às18h de sexta-feira-feira (9) e às 22h de ontem, foram registrados, pelo menos, 52 assassinatos em todo o Estado. Somente em Fortaleza, 20 pessoas foram executadas. O balanço parcial do feriadão foi feito com base em relatórios da PM, mas os números consolidados ainda serão divulgados pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

O total de homicídios registrado na época festiva, neste ano, ultrapassou o número de igual período de 2017, quando aconteceram 46 mortes violentas. De acordo com informações repassadas nos locais de crime, a maioria dos casos registradas nesse ano têm relação com a disputa entre as facções.

Esta é, inclusive, a principal suspeita da Polícia Civil acerca de um atentado, ocorrido ontem, em uma casa alugada, no Município de Aracati (a 150Km de Fortaleza), um dos principais polos do Carnaval do Estado. Um homem foi executado e uma mulher baleada. Segundo a Polícia, o objetivo da quadrilha era cometer uma chacina no local.

Um veículo Toyota Hilux chegou à residência, na Vila Rafael, por volta de 11h30. Alguns criminosos desceram do veículo e efetuaram vários disparos. Áquila Alves de Oliveira foi alvejado e chegou a ser levado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos. Uma mulher foi atingida por um tiro nas nádegas e também foi socorrida. Ela passou por uma cirurgia para a retirada do projétil e foi liberada em seguida.

Após os disparos, as outras pessoas no local abandonaram a casa e não foram mais localizadas pelos policiais. Segundo a PM, o grupo mora em Fortaleza e tinha ido a Aracati para curtir o Carnaval. Diligências foram realizadas nas proximidades, mas nenhum suspeito foi preso até o fechamento desta edição.

Fortaleza

Na Capital, dois primos foram executados no bairro Conjunto Palmeiras, em um curto intervalo de tempo, ontem. O primeiro crime vitimou Gladyson Alves da Silva, 20, na Rua Serra Azul, durante a manhã.

De acordo com informações obtidas pela TV Diário nos locais de crime, a vítima conversava com amigos, no momento em que os suspeitos chegaram a pé, abordaram o rapaz e começaram a atirar contra ele.

Poucas horas depois, a prima de Gladyson, Suely da Silva Farias Morais, foi assassinada na Travessa Santa Tereza, no mesmo bairro. Ela estava indo visitar uma familiar, quando foi surpreendida por um homem que estava em uma bicicleta e disparou cinco tiros contra a vítima, que morreu no local. A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) irá investigar se há relação entre os crimes.

Dias violentos

Os dias mais violentos do feriadão de Carnaval foram sábado (10) e domingo (11), quando a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) registrou 16 e 18 homicídios, respectivamente.

Além de Fortaleza e Aracati, os assassinatos aconteceram em Caucaia (seis), Maracanaú (dois), Tabuleiro do Norte (dois), Pindoretama (dois), Horizonte, Itaitinga, Guaiuba, Canindé, Chaval, Acaraú, Lavras da Mangabeira, Iguatu, Saboeiro, Jaguaruana, Jijoca, Miraíma, Paracuru, Acaraú, Guaraciaba do Norte, Tauá, Ibicuitinga, Mauriti, Itatira e Quixeré.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.