PERIGOSA ROTINA

Outro PM é assaltado na rua

01:15 · 30.01.2010
( )
Desta vez, um PM que estava de folga foi vítima dos criminosos quando escoltava um vendedor. Sua arma foi roubada

"A bruxa tá solta". A frase foi dita por um policial militar, que preferiu não se identificar, enquanto fazia um cerco a procura dos acusados de assaltar mais um PM. Menos de 24 horas depois que um soldado foi assassinado em Caucaia, e antes de completar uma semana dos assaltos a dois PMs do Ronda do Quarteirão e a um coronel, quando foram roubadas três pistolas, um soldado da PM, de folga, foi rendido por um casal de assaltantes, na Favela do Papoco, no bairro Bela Vista.

Segundo a Polícia, um dos acusados, uma adolescente, aparentava ter 16 anos. Com mais esse caso, já são seis armas tomadas de policiais militares em menos de uma semana.

O Diário do Nordeste apurou que o militar foi identificado apenas como soldado Genilson, destacado na 2ª Companhia de Polícia de Guarda (2ª CPG) e estaria fazendo a escolta de um vendedor de cigarros. Testemunhas, que não quiseram se identificar, disseram que os dois homens (o vendedor e o PM) haviam acabado de sair de um mercadinho, na Rua Timbaúba, na Favela do Papoco, quando foram atacados pelo casal e o militar teve o revólver roubado.

Rapidamente, dezenas de policiais militares, da 7ª Companhia do 5º BPM (Parangaba), Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (Raio), Comando Tático Motorizado (Cotam) e do Ronda do Quarteirão fizeram um cerco na comunidade.

Abordagens

Diversas casas foram invadidas, uma mulher detida com munição e um adolescente apreendido como suspeito do crime. Contudo, a arma do policial não foi localizada. Durante as abordagens, um morador passou mal e foi amparado por parentes. Outros reclamaram da forma truculenta com que foram abordados pelos militares. O helicóptero ´Fênix 02´, da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) sobrevoou o local e deu apoio as patrulhas que incursionavam pelas ruas estreitas da comunidade do Papoco.

As informações obtidas pelas autoridades era de o casal já teria praticado outros assaltos semelhantes naquela área. A Polícia procurava uma adolescente de 16 anos, magra e baixa. Já o homem vestia camisa cinza, estatura mediana, moreno e magro. Até ontem, os dois permaneciam foragidos.

Sequencia

A onda de crimes contra policiais militares teve início na manhã do último domingo, quando três PMs do Ronda do Quarteirão foram atacados por dois bandidos vestidos de mendigos, quando faziam policiamento a pé na Praça do Conjunto Polar, na Barra do Ceará. Os assaltantes levaram duas pistolas de calibres Ponto 40 e 380, um colete e carregadores das armas dos soldados Paulo Roberto da Silva Guedes (soldado Guedes) e Dimas Mourão Araújo de Oliveira (soldado Mourão). O terceiro integrante da patrulha, Arnaldo Costa de Aquino Júnior (soldado Júnior), conseguiu se afastar dos colegas e ligou para a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops), pedindo apoio de outras viaturas.

No mesmo dia, por volta das 19 horas, o tenente-coronel PM José Maria Barbosa Soares, comandante da Academia de Polícia Edgar Facó, saía de sua residência, situada na Cidade dos Funcionários, acompanhado dos filhos, quando foi atacado por dois bandidos. O oficial reagiu e lutou com os criminosos. Um dos filhos do oficial foi atingido com um tiro na perna e os assaltantes fugiram levando a pistola de Soares.

Ainda no fim de semana, um sargento da PM foi baleado ao reagir contra assaltantes no Município de Caucaia.

Morte

Na tarde da última quinta-feira, o soldado Antônio Sidney da Silva Barreto, 38, foi morto com dois tiros de pistola, na Estrada da Taquara, em Caucaia, quando ia para o serviço. Ele trabalhava numa Casa de Custódia.

EMERSON RODRIGUES
REPÓRTER

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.