Russas

Operação apreende mais de 208 quilos de cocaína

00:00 · 05.04.2014
Image-1-Artigo-1583043-1
A droga estava escondida em dois tanques de combustível. A Polícia Federal investiga para onde a cocaína seria levada ( FOTO: DIVULGAÇÃO/PF )
Image-0-Artigo-1583043-1
O caminhão trafegava no km 158 da BR-116, em Russas, quando foi parado pela Polícia ( FOTO: ALEX COSTA )

Mais de 208 quilos de pasta base de cocaína foram apreendidos na madrugada de ontem escondida em dois tanques de combustível de um caminhão que trafegava no km 158 da BR-116, em Russas, a 165 km de Fortaleza. A prisão foi fruto de uma operação realizada por agentes da Polícia Federal (PF) com o apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

O motorista do caminhão, um homem de 42 anos natural de Jardins, Mato Grosso do Sul, e com ficha criminal acumulando diversos crimes, foi preso em flagrante. O nome do preso não foi divulgado pela PF.

Os entorpecentes foram encontrados escondidos dentro de dois tanques nas laterais do veículo, uma Scania com placas de Ibiporã, Paraná. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o veículo foi abordado por volta das 20h da quinta-feira (3). A verificação do caminhão entrou pela madrugada e, por volta das 3h, a droga foi localizada, sendo dada voz de prisão ao motorista da carreta.

Traficante

Conforme as investigações da PF, a cocaína deveria ser entregue a um traficante da Capital cearense. O bairro para onde o entorpecente seria levado não foi informado pela PF.

A operação que resultou na apreensão dos entorpecentes também contou com a participação da Polícia Militar do Rio Grande do Norte.

Nos trabalhos, os agentes abordavam todos os veículos que passavam pela rodovia. Durante uma dessas abordagens, a carreta com a droga foi parada. Após uma minuciosa verificação no veículo, a cocaína foi localizada nos tanques. O caminhão e o homem foram encaminhados à Superintendência da PF.

Investigações

Em Fortaleza, o entorpecente foi periciado e pesado. O homem foi autuado em flagrante por tráfico de droga. As investigações continuam para identificar quem seria o traficante da Capital que receberia a pasta base de cocaína, que seria revendida para traficantes menores.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.