Tensão

Vizinhos da TUF relatam medo de novo atentado; mulheres visitam sede no Benfica

Duas visitantes tentaram convencer um homem a sair da sede da torcida organizada

19:33 · 10.03.2018 / atualizado às 20:17
Foto_Tuf_
Duas mulheres estiveram, na tarde deste sábado (10), na sede da TUF ( Foto: Diário do Nordeste )

Na tarde deste sábado (10), o sentimento na Vila Demétrio no bairro Benfica, local da Sede Social da TUF, era de medo. Após duas mortes de torcedores, ocorridas na noite de sexta-feira (9), na rua só era possível encontrar portas e janelas fechadas. A reportagem do Diário do Nordeste registrou, às 15h20, duas mulheres tentando convencer um homem a sair da sede da torcida organizada. "Cara, vai embora daqui. Não tem nada pra ti. O que tu tá esperando? Vamos embora!", disse uma das visitantes. 

> SSPDS confirma as 7 mortes ocorridas na chacina do Benfica

Segundo uma moradora (identidade preservada), em todo jogo do Fortaleza na Capital, os residentes não conseguem sair das casas, pois os torcedores se concentram na rua. Ao avistar a equipe de reportagem do jornal, o homem deixou as duas meninas e avançou sobre a equipe. "Ei, dez? Já falamos uma vez. Reportagem não. Vão pra lá. Na moral. Se vocês vierem de novo vai ser pior para vocês", disse o homem.  

> Duas vítimas ainda estão em estado grave e uma é transferida para hospital particular

A moradora ainda disse que durante as mortes de sexta-feira, uma ambulância foi acionada para atender uma mulher. "A gente ouviu tiros e depois uma pessoa gritando matou. Chamaram uma ambulância. Tinha uma mulher sangrando. Dali, eu vi que era um tiroteio. Ontem, era uma tal de reunião. De repente ocorreu isso. Sempre tem confusão. A Polícia sempre está aí". 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.