Após audiência de custódia

Suspeitos de ataques criminosos têm prisões preventivas decretadas

Os inquéritos apontaram que, para a decisão pela prisão preventiva, foi considerado que há indícios suficientes das autorias dos capturados

17:54 · 10.08.2018 / atualizado às 18:12
Ataques
Fortaleza foi, recentemente, palco de ações de criminosos contra ônibus, veículos e prédios públicos ( Foto: Helene Santos )

Três suspeitos presos por participar da última sequência de ofensivas contra a Segurança Pública do Ceará já passaram por audiências de custódia e, devido à gravidade dos fatos, tiveram suas prisões em flagrantes convertidas em prisões preventivas.

De acordo com autos consultados junto ao Poder Judiciário, Magno Alves Araújo da Silva, Gilberto de Lima Pereira e Gean Patrick de Lima Pereira devem permanecer reclusos. Magno Alves foi submetido à audiência nessa quinta-feira (9), enquanto Gilberto Lima e Gean Patrick passaram por este processo no último dia 8 deste mês.

Em comum, os inquéritos contra os suspeitos apresentaram que, para a decisão, foram considerados "os princípios de direitos aplicáveis à espécie, sobretudo levando-se em consideração que há indícios suficientes da autoria".

Magno Araújo é suspeito de participar de um dos incêndios contra um ônibus na Sapiranga. Gilberto Pereira seria responsável por liderar o grupo que tentou incendiar uma viatura do Batalhão de Polícia do Meio Ambiente (BPMa), no bairro Aerolândia. Já Gean Patrick foi preso em posse de um galão de gasolina, no Bairro Vila Ellery.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.