Troca de tiros

Suspeitos de ataque a banco em Guaraciaba do Norte são mortos em confronto com a PM

Confronto entre criminosos e polícia aconteceu em Reriutaba, no Noroeste do Estado. Polícia apreendeu dinheiro, armas e munição

Policiais apreenderam uma mochila com 52 munições de 7.62 e uma quantia em dinheiro no valor de R$ 13.912,00, provavelmente oriunda do ataque ao Banco do Brasil de Guaraciaba do Norte ( Foto: VC Repórter )
14:41 · 07.09.2018 / atualizado às 13:25 · 08.09.2018
Policiais também apreenderam um fuzil 556 MP15, da fabricante Smith & Wesson, considerado altamente destrutivo e de grosso calibre ( Foto: VC Repórter )

Dois suspeitos de participação no ataque a uma agência bancária do Banco do Brasil (BB) no município de Guaraciaba do Norte, na última quarta-feira (5), morreram nesta sexta (7), após uma intensa troca de tiros com policiais militares na localidade de Amanaiara, em Reriutaba, região Noroeste do Estado. Os nomes dos criminosos ainda não foram revelados. Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) afirmou que dois suspeitos morreram em troca de tiro com a polícia

De acordo com um policial militar que preferiu não se identificar, os dois suspeitos de participação no ataque a Guarabiba do Norte foram localizados na noite desta quinta-feira (6), quando, por volta de 20h, uma patrulha do Comando Tático Rural (Cotar) atendeu a uma solicitação da equipe de Reriutaba para prestar reforço a uma ocorrência no Distrito de Amanaiara, tendo em vista que os policiais locais haviam entrado em confronto com indivíduos armados. 

 

Ao chegar ao local, juntamente com a Força Tática de Santa Quitéria, os militares do Cotar entraram em um matagal e foram recebidos com vários disparos, o que deu início a uma intensa troca de tiros. Os policiais conseguiram controlar a situação, mas os suspeitos fugiram na ocasião. Os PMs, então, fizeram uma varredura no local, encontrando um fuzil calibre 5.56 MP15, da fabricante Smith & Wesson, além de uma mochila com 52 munições de calibre 7.62 e uma quantia em dinheiro no valor de R$ 13.912,00. O material foi apreendido e apresentado na Delegacia Regional de Sobral.

Nesta manhã, as buscas pelos suspeitos foram retomadas e os homens foram encontrados pelas equipes do Cotar, com apoio de um helicóptero da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer). Novamente, eles receberam os agentes de segurança com tiros e acabaram mortos durante o confronto.

Ainda segundo o PM que não quis se identificar, as buscas continuam nesta sexta-feira para a captura do restante do grupo criminoso responsável pelo ataque em Guaraciaba do Norte.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) afirmou que dois suspeitos morreram em troca de tiro com a polícia. Confira nota completa: 
 
A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informa, que a Polícia Militar do Ceará (PMCE), por meio de equipes do Policiamento Ostensivo Geral, do Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) e da Força Tática, está neste momento realizando um cerco, na localidade de Amanaiara, em Reriutaba, Área Integrada de Segurança 16 (AIS 16),  com intuito de prender indivíduos suspeitos de planejar ataque a instituição financeira. 
 
Na noite dessa quinta-feira (6), dois indivíduos foram vistos trafegando em via pública em uma motocicleta, em atitude suspeita. Uma composição da Polícia Militar, ao avistar os indivíduos, ordenou que parassem. Os suspeitos desobedeceram e atiraram contra a composição, atingindo com um disparo a viatura policial. Os criminosos empreenderam fuga, entrando em um matagal. Houve perseguição. Um fuzil, um saco com munições e uma quantia em espécie foram apreendidos. Durante o confronto, dois suspeitos foram baleados e vieram a óbito no local.
 
Equipes do Comado Tático Rural (Cotar) do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) e uma aeronave da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) também estão no local. A ocorrência continua em andamento.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.