Nova Russas

Quarteto é preso por suspeita de envolvimento em furto de armas de delegacia

Entre os envolvidos estão dois funcionários da Prefeitura de Nova Russas; um quinto suspeito é procurado

18:22 · 22.03.2018 / atualizado às 19:46
quarteto preso nova russas
Grupo foi pelo logo após o crime realizado em Nova Russas. ( FOTO: Divulgação/SSPDS )

Quatro pessoas suspeitas de envolvimento no furto de armas de fogo contra a Delegacia Municipal de Nova Russas foram presas. Conforme informações divulgadas pela Polícia Civil, nesta quinta-feira (22), dois deles eram funcionários municipais. Um quinto suspeito ainda está sendo procurado.

O crime ocorreu quando o guarda municipal que estava no prédio saiu para almoçar durante o expediente. Identificado por Antônio Rogério Duarte Xavier, ele é suspeito de passar fotos e informações sobre o arsenal para o quinto envolvido, que entrou na delegacia e furtou o material. Rogério foi ouvido pelas equipes policiais e, em seu celular, foram encontrados os indícios que ele, de fato, seria o informante do grupo que cometeu a ação criminosa. Ele confessou participação no crime.

“Esse armamento estava na delegacia porque o fórum não recebeu. Então estas armas não eram para estar na delegacia, o Poder Judiciário era para ter recebido. Como o juiz local não recebeu, elas estavam na delegacia, apesar do Ministério Público e Judiciário terem sido informados sobre a necessidade da transferência. Nós estamos tomando medidas administrativas nestas cidades onde a Polícia Civil funciona só em um expediente para que isto não volte a acontecer”, declarou o diretor do Departamento de Polícia do Interior Norte, delegado Marcos Aurélio.

Outros envolvidos

Além do guarda, foram presos Renan Farias Rosa, que é suspeito de ajudar na fuga do grupo, Carlos Augusto da Silva e Márcio Cruz da Costa, que também é vigia do prédio policial.

“Eles afirmaram que receberiam valores em dinheiro pela participação no delito. O guarda municipal, Rogério, afirmou que receberia R$ 20 mil. Carlos e Renan, cada um receberia R$ 10 mil. Já Márcio negou qualquer envolvimento no furto”, revelou o delegado de Nova Russas, Bruno Rocha.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.