Desvio

Quadrilha é condenada por fraudar financiamentos no Crato

O esquema foi descoberto e denunciado à Justiça no ano de 2010. As penas chegaram a 24 anos de prisão

16:51 · 13.06.2018

Quatro acusados de desviar dinheiro da Caixa Econômica Federal e fraudar financiamentos para compra e construção de imóveis no Município do Crato foram condenados. Nesta quarta-feira (13), o Ministério Público Federal (MPF) divulgou que os envolvidos devem ter penas que variam de 16 a 24 anos de prisão pelos crimes de formação de quadrilha, crime contra o sistema financeiro e lavagem de dinheiro.

Segundo o MPF, os integrantes da quadrilha atuaram nos anos 2007, 2008 e 2009. As fraudes aconteciam a partir de repasses do banco para uma casa lotérica. A sentença da Justiça Federal traz que Jurandir Bezerra Filho, que atuava como gerente de uma agência do Crato, autorizava indevidamente e de forma repetida a liberação de recursos para a lotérica, com valores acima do necessário.

A investigação aponta que a proprietária do estabelecimento, Nilda Borges Rodrigues, utilizava parte do dinheiro para financiar empreendimentos imobiliários, junto a outros dois réus da ação, identificados como Ana Célia Soares de Sousa Félix e Cícero dos Santos Félix. Ambos são do ramo da construção civil. Todos condenados poderão recorrer da sentença em liberdade.

O Ministério recordou que o esquema foi descoberto pelo próprio banco, em 2010. A Justiça comprovou que Jurandir Bezerra sabia do desvio na casa lotérica e costumava realizar depósitos de dinheiro da Caixa em contas pessoais próprias e empréstimos em seu nome.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.