Situação controlada

Presos se rebelam e quebram grades na Cadeia Pública de Jaguaruana

O objetivo do grupo era matar detentos que respondem a crimes sexuais. A Sejus negou a informação de que internos foram feitos reféns

12:30 · 09.04.2018

Vários presos se rebelaram e quebraram pelo menos três grades, na Cadeia Pública de Jaguaruana (a cerca de 185 km de distância de Fortaleza), na manhã desta segunda-feira (9). O objetivo do grupo era matar detentos que respondem a crimes sexuais.

A rebelião começou por volta de 9h, segundo o comandante da Área Integrada de Segurança (AIS) 18, tenente-coronel Queiroz. A Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus), através da assessoria de comunicação, afirmou, às 12h, que a situação já estava controlada.

Conforme a Pasta, que considerou a ação criminosa como um "princípio de motim", os presos iniciaram uma briga com intuito de atingir internos acusados de abuso sexual. "Alguns internos foram encaminhados ao hospital para atendimento, mas já retornaram à cadeia e passam bem", informou a Sejus.

A Secretaria negou a informação de que internos foram feitos reféns. Agentes penitenciários do Grupo de Ações Penitenciárias (GAP) e policiais militares entraram na Cadeia Pública e controlaram os presos que se rebelaram.

De acordo com um policial civil de Jaguaruana, que preferiu não se identificar, pelo menos três celas foram quebradas pelos detentos. A Sejus confirmou o dano material, mas não revelou qual o tamanho do prejuízo.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.