Investigação da DHPP

Preso suspeito de esfaquear homem até a morte durante encontro

O caso ocorreu em setembro deste ano. O suspeito foi localizado pela Polícia após o recebimento de denúncias

17:31 · 05.12.2017 / atualizado às 18:48
Delegado
Segundo o delegado responsável pelo caso, Otávio Duarte Vieira Coutinho, o suspeitou afirmou que, no dia do crime, ambos utilizaram drogas e se desentenderam ( Foto: Thiago Gadelha )

A Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) prendeu, no último domingo (3), na Avenida Beira-Mar (próximo ao Mercado dos Peixes), um homem suspeito de assassinar a facadas Alex Sandro Lima Ribeiro, de 40 anos, em setembro deste ano. A vítima foi encontrada morta pela Polícia dentro da casa do suspeito.

O suspeito, Isaias Paulo Amorim, de 24 anos, e a vítima se conheceram por meio da rede social Facebook. Eles teriam marcado um segundo encontro na casa de Isaias para "beber e usar droga".

Segundo o delegado responsável pelo caso, Otávio Duarte Vieira Coutinho, o suspeitou afirmou que, no dia do crime, ambos utilizaram drogas e se desentenderam. Houve um confronto físico entre os dois. E, após imobilizar Alex, Isaias teria esfaqueado a vítima até a morte. Ele fugiu do local.

Ainda conforme o delegado, logo depois do crime, Isaias teria ido para o interior de Mombaça. Ele voltou para Fortaleza e estava escondido na casa de uma ex-companheira. A Polícia localizou o suspeito após receber denúncias de colegas de trabalho, que informaram o paradeiro de Isaias. Coutinho informou que ele era pizzaiolo em um restaurante famoso da cidade.

Entenda o caso

O delegado informou que amigos da vítima afirmaram, em depoimento, que Alex Sandro era homossexual e mantinha uma relação com Isaias.  Os dois se conheceram em agosto deste ano, após Alex enviar um solicitação de amizade na rede social Facebook para Isaias. Em seguida, eles marcaram um primeiro encontro em uma lanchonete, onde beberam e conversaram.

De acordo com o delegado, o crime ocorreu no segundo encontro entre os dois, que aconteceu na casa do suspeito. Em depoimento, Isaias disse que, durante o encontro, a vítima chegou a oferecer dinheiro para manter relações com ele. Isaias afirma ter rejeitado.

No último domingo, colegas de trabalho disseram a Polícia que Isaias era uma pessoa agressiva e que "representava um risco".

O delegado informou que uma análise preliminar foi feita nas redes socias de Isaias para entender melhor o caso. O resultado levantou a suspeita de que Isaias mantinha relações homoafetivas em troca de dinheiro. Ele nega.

Alex Sandro Lima e Isaias não possuíam antecedentes criminais.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.