Caso encerrado

Polícia conclui investigações sobre morte de universitária e confirma latrocínio

Ao todo, sete pessoas foram presas por envolvimento na morte Cecília Moura, incluindo o líder da quadrilha

12:57 · 18.04.2018 / atualizado às 13:07
Image-0-Artigo-2388102-1
Os presos disseram que Cecília foi abordada por ser mulher e estar com o vidro do veículo baixo. Ela perdeu o controle do carro após ser atingida ( Foto: VCRepórter )
Cecília
Cecília foi baleada na manhã de quinta-feira (12) quando dirigia seu veículo pela Rua Vereador Pedro Paulo ( Foto: Reprodução )

A Polícia Civil informou nesta quarta-feira (18) que concluiu oficialmente as investigações sobre a morte da estudante universitária Cecília Rachel Gonçalves Moura, que foi baleada na última quinta-feira (12) no bairro Parque Manibura, após tentar fugir de um assalto. Segundo a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), após checar e decartar todas as hipóteses, a polícia confirmou que houve latrocínio no caso.

Ao todo, sete pessoas foram presas por evolvimento direto ou indireto na morte da estudante, incluindo o líder da quadrilha que assassinou Cecília, identificado como Rodrigo Barbosa de Moura, de 29 anos, que foi capturado nesta terça-feira (17). "Ele, percebendo que estava encurralado, junto com um advogado, decidiu se entregar, sabendo que já tinha um mandado de prisão temporário contra ele, destacou o delegado Leonardo Barreto, titular da DHPP.

Conforme a polícia, a quadrilha responsável pela morte da estudante era "de rua" e tinha como objetivo principal roubar veículos, que seriam revendidos a outros criminosos. O bando também comercializava drogas.

Prisões

As primeiras prisões de envolvidos na morte de Cecília foram realizadas no mesmo dia da ação criminosa, quando os agentes capturaram Leonardo Lima do Nascimento (22) e Antônio Honorato Pinheiro Macedo Lima (19), que disseram que escolheram abordar o carro da jovem porque o veículo estava com vidros baixos e "só tinha uma mulher".

No último sábado (14), os agentes de segurança prenderam mais quatro pessoas envolvidas no caso, incluindo o autor do disparo que matou Cecília, identificado como Geanderson da Silva Barbosa (21), conhecido por 'Magrão'. Além dele, a polícia capturou Jessica Ferreira Oliveira (26), que informava à quadrilha sobre ações policiais; Jeferson de Sousa Rodrigues (24), que emprestou a arma do crime; e Antônia Alexandra do Nascimento (37), companheira de 'Magrão'.

O Caso

Cecília dirigia seu veículo pela rua Vereador Pedro Paulo, no bairro Parque Manibura, quando foi abordada por dois criminosos em um veículo. Segundo apurou a Polícia Civil, ela tentou fugir do assalto, mas acabou lesionada a bala. A estudante perdeu o controle do automóvel, que chocou-se contra um muro. A jovem foi levada em estado gravíssimo ao Instituto Doutor José Frota (IJF), que confirmou a morte da vítima posteriormente.

A estudante estagiava no Ministério Público Federal (MPF) e no Ministério Público Estadual (MPCE), que divulgaram notas de pesar pelo assassinato. O Ministério Federal informou que Cecília havia iniciado estágio na Procuradoria da República no Ceará no último dia 17 de janeiro. Desde então, atuava no Núcleo Criminal da instituição. O caso teve grande repercussão, gerando forte comoção em Fortaleza.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.